Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

São Pedro e São Paulo

 
 
 
OS ANJOS NA VIDA DO APÓSTOLO SÃO PAULO
 
“Atravessando em seguida a Frígia e a província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra de Deus na (província da) Ásia.
Ao chegarem aos confins da Mísia, tencionavam seguir para a Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu.
Depois de haverem atravessado rapidamente a Mísia, desceram a Trôade.
...
De noite, Paulo teve uma visão: um macedônio, em pé, diante dele, lhe rogava: Passa à Macedônia, e vem em nosso auxílio!
Assim que teve essa visão, procuramos partir para a Macedônia, certos de que Deus nos chamava a pregar-lhes o Evangelho.”
Atos dos Apóstolos 16, 6-10
O testemunho de vários santos e bons exegetas reconhecem neste "macedônio" o Anjo da Macedônia, que chama Paulo a evangelizar o continente europeu.
 
 
 
OS ANJOS NA VIDA DO APÓSTOLO SÃO PEDRO
 
“Enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a Deus por ele.
Herodes estava para apresentá-lo. Naquela mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados, preso com duas correntes; e os guardas vigiavam a porta da prisão.
Eis que apareceu o Anjo do Senhor e uma luz iluminou a cela. O Anjo tocou o ombro de Pedro, acordou-o e disse: “Levanta-te depressa!” As correntes caíram-lhe das mãos....
O Anjo continuou: “Coloca o cinto e calça tuas sandálias!” Pedro obedeceu e o anjo lhe disse: “Põe tua capa e vem comigo!”
Pedro acompanhou-o, e não sabia que era realidade o que estava acontecendo por meio do Anjo, pois pensava que aquilo era uma visão.
Depois de passarem pela primeira e segunda guarda, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade. O portão abriu-se sozinho. Eles saíram, caminharam por uma rua e logo depois o Anjo o deixou. Então Pedro caiu em si e disse: “Agora sei, de fato, que o Senhor enviou o seu Anjo para me libertar do poder de Herodes e de tudo o que o povo judeu esperava!”
Atos dos Apóstolos 12, 5-11

ÍCONE DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO


Eis alguns significados do ícone
1 - Abreviação grega de "Mãe de Deus"....
2 - Coroa de Ouro - O quadro original foi coroado em 1867 em agradecimento dos muitos milagres feitos por Nossa Senhora em se título preferido "Perpétuo Socorro".
3- Estrela no véu de Maria, a Estrela que nos guia no mar da vida até o porto da salvação.
4- Abreviatura de "Arcanjo São Miguel".
5 - São Miguel apresenta a lança, a vara com a esponja e o cálice das amarguras.

6 - A boca de Maria é pequenina, para guardar silêncio, e evitar as palavras inúteis.
7 - Túnica vermelha, distintivo das virgens no tempo de Nossa Senhora.
8 - As mãos de Jesus apoiadas na mão de Maria, significando que por elas nos vêm todas as graças.
9 - Abreviatura de "Arcanjo São Gabriel".
10 - Os olhos de Maria, grandes, voltados sempre para nós, a fim de ver todas as nossas necessidades.
11 - São Gabriel com a cruz e os cravos, instrumentos da morte de Jesus.
12 - Abreviação de "Jesus Cristo".
13 - O fundo do quadro é de ouro, dele esplendem reflexos cambiantes, matizando as roupas e simbolizando a glória do paraíso para onde iremos, levados pelo perpétuo socorro de Maria.
14 - A mão esquerda de Maria sustentando Jesus - a mão do consolo que Maria estende a todos que a ela recorrem nas lutas da vida.
15 - A sandália desatada - símbolo talvez de um pecador preso ainda a Jesus por um fio - o último - a devoção a Nossa Senhora.
16 - Manto azul, emblema das mães naquela época. Maria é a Virgem - Mãe de Deus.

Grupo de Estudo São João Bosco - Mirandópolis/SP

domingo, 28 de junho de 2015

ABENÇOADO DOMINGO OU FIM DE SEMANA?



Ninguém desconhece, com efeito, que, num passado relativamente recente, a « santificação » do domingo era facilitada, nos países de tradição cristã, por uma ampla participação popular e, inclusive, pela organização da sociedade civil, que previa o descanso dominical como ponto indiscutível na legislação relativa às várias actividades laborativas.
Hoje, porém, mesmo nos países onde as leis sancionam o carácter festivo deste dia, a evolução d...as condições sócio-económicas acabou por modificar profundamente os comportamentos colectivos e, consequentemente, a fisionomia do domingo. Impôs-se amplamente o costume do « fim de semana », entendido como momento semanal de distensão, transcorrido, talvez, longe da morada habitual e caracterizado, com frequência, pela participação em actividades culturais, políticas e desportivas, cuja realização coincide precisamente com os dias festivos.
Trata-se de um fenómeno social e cultural que não deixa, por certo, de ter elementos positivos, na medida em que pode contribuir, no respeito de valores autênticos, para o desenvolvimento humano e o progresso no conjunto da vida social. Isto é devido, não só à necessidade do descanso, mas também à exigência de « festejar » que está dentro do ser humano. Infelizmente, quando o domingo perde o significado original e se reduz a puro « fim de semana », pode acontecer que o homem permaneça cerrado num horizonte tão restrito, que não mais lhe permite ver o « céu ». Então, mesmo bem trajado, torna-se intimamente incapaz de « festejar ».(7)
Aos discípulos de Cristo, contudo, é-lhes pedido que não confundam a celebração do Domingo, que deve ser uma verdadeira santificação do dia Senhor, com o « fim de semana » entendido fundamentalmente como tempo de mero repouso ou de diversão. Urge, a este respeito, uma autêntica maturidade espiritual, que ajude os cristãos a « serem eles próprios », plenamente coerentes com o dom da fé, sempre prontos a mostrar a esperança neles depositada (cf. 1 Ped 3,15). Isto implica também uma compreensão mais profunda do domingo, para poder vivê-lo, inclusivamente em situações difíceis, com plena docilidade ao Espírito Santo.
Carta Apostólica DIES DOMINI, 4 - sobre a santificação do Domingo
Do Papa João Paulo II