Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Ao Santo Anjo


Aos Arcanjos


Aos Arcanjos


Um Anjo que ajuda a aceitar a Cruz.




Certa vez Pe. Pio escreveu a uma de suas filhas espirituais:

“Foi-me assegurado a pouco pelo meu Anjo da Guarda, que uma carta sua está a caminho, e ele me assegura que ela vai me causar um sofrimento agudo... embora eu não esteja sabendo que desventura lhe aconteceu, quero que saiba que é Jesus que quer presenteá-la com isso...”.

De fato, pouco tempo depois ele recebeu uma carta de Raffaelina Cerase, contendo a triste notícia que lhe foi diagnosticado um câncer de Mama.
Já ciente do fato ele escreve:

“Você me diz que em meio ao sofrimento que a oprime, você sempre volta o seu pensamento para mim e me chama. Bem, o seu Anjo da Guarda algumas vezes me transmite estas suas necessidades e então eu, em minha pequenez, sempre faço minha penitência com Jesus, recomendando você para sua bondade paterna”.

“Ofereça a glória de Sua Divina Majestade o resto que você ainda tem que oferecer e nunca se esqueça o seu Anjo da Guarda, que está sempre com você, nunca a abandonou...”.

“Invoque sempre este Anjo d Guarda, este Anjo benevolente e repita esta bela oração: “Santo Anjo do Senhor...” Qual será... a consolação quando na hora da morte, a sua alma ver este Anjo, tão bom, que te acompanhou durante a sua vida e foi tão liberal com um carinho maternal! Possam estes doces pensamentos fazer que você se dirija mais perto para encontrar a Cruz de Jesus, isto é o que quer também o seu Anjo...”.

domingo, 29 de setembro de 2013

As Aparições de São Miguel Arcanjo




São João Evangelista, quando chegou à região de Colossos, fui muito bem recebido em sua pregação e vários abraçaram a fé. Nas suas exortações. São João falou sobre os anjos e anunciou-lhes que o Príncipe das Milícias Angélicas, o grande São Miguel, os tomaria debaixo de sua proteção e que, às portas da cidade. brotaria uma fonte, onde os doentes, com o sinal da cruz e a invocação do Arcanjo São Miguel, encontrariam a cura de todos os males do corpo e da alma. A fonte apareceu e espalhou-se esse acontecimento por toda a região.
São Miguel apareceu a um rico cidadão da região da Frigia, que tinha uma única filha, que era muda, e disse-lhe em sonho: “Conduze a tua filha à fonte dos cristãos e crê na onipotência do seu Deus, que tua fé será recompensada”. Cheio de esperança, pai e filha foram à fonte e lá perguntaram aos cristãos o que deveriam fazer. Eles disseram: “É em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e pela intercessão de São Miguel que nós usamos desta água”. Assim fizeram e, no mesmo instante a menina começou a falar, despertando em ambos um crescer da fé. Pediram o Batismo e em gratidão o homem mandou construir junto à fonte uma igreja.
Os sacerdotes dos ídolos, obstinados nos seus erros, resolveram destruir o santuário. Junto deste, passavam dois rios que eram contidos por diques. Numa noite ouviu-se um forte barulho das águas. Os pagãos tinham destruído os diques e brevemente o santuário ficaria submerso. O eremita, guardião do santuário, ao ver o que se passava, gritou: “Senhor, a Vossa Onipotência clamamos”. Enquanto ele rezava, ouviu-se uma voz vinda do céu. Era São Miguel que descia para desarmar o furor de satanás. Disse ele ao guardião do santuário: “Não temais, o inferno não pode nada contra nós”.
Assim, as águas foram controladas, a terra tremeu e engoliu o grande turbilhão das águas.
As liturgias da Igreja Oriental comemoraram este acontecimento com missões e ofícios próprios no dia 6 de setembro.

Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael – 29 de Setembro




A Sagrada Escritura só nos indica o nome de três anjos: São Miguel, São Gabriel e São Rafael. Dos outros conhecemos muitas das suas atuações e experimentamos o seu benéfico influxo, mas desconhecemos os seus nomes. Algo mais, que se saiba a este respeito, vem-nos por revelações particulares e estas só nos dão garantia de autenticidade quando aprovadas pela Santa Igreja. Contentemo-nos, agora, com o que a Revelação Oficial nos ensina.

São Miguel é apresentado na Escritura como o Príncipe das milícias celestes, o defensor da glória do Senhor. Lemos no Apocalipse: «Houve uma batalha no céu: Miguel e os seus Anjos guerrearam contra o Dragão. O Dragão batalhou, juntamente com os seus Anjos, mas foi derrotado e não se encontrou mais um lugar para eles no céu» (Ap 12, 7-8). Miguel é o Anjo do Povo de Deus, o seu Defensor no tempo da angústia (Dan 10, 12-21). «Naquele tempo surgirá Miguel, o grande príncipe, constituído defensor dos filhos do seu povo, e será tempo de angústia qual jamais houve» (Dan 12, 1). A Igreja é o novo Israel, o povo de Deus. Miguel é chamado a defendê-la contra os seus inimigos internos e externos. Vivemos um tempo quase apocalíptico, em que o «Dragão» e a apostasia se apoderam de muitas almas e querem sacudir o edifício da Igreja. Por isso, mais necessária se toma a intervenção do chefe das milícias celestes e protetor da Santa Igreja. O Papa Leão XIII mandou rezar no fim da missa uma oração a São Miguel Arcanjo, príncipe das milícias celestes, para nos proteger no combate contra Satanás e os outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perder as almas. Esta prática esteve em vigor durante 80 anos. São Miguel foi constituído por Paulo VI (23.4.1976) padroeiro principal dos Agentes de Segurança Pública em toda a Nação Portuguesa – cf. Cruzada, Julho 1978, Supl, p. 11 (Pio XII já fizera o mesmo com a Itália, em 1949).

São Gabriel é o Anjo da Encarnação. Foi ele que anunciou a Daniel que daí a 70 semanas havia de nascer o Messias Salvador (Dan 9, 20-27). Apareceu a Zacarias, comunicando-lhe que a sua esposa Isabel, apesar da idade avançada, ia ser mãe do Precursor (Lc 1, 11-22): «Eu sou Gabriel: assisto diante de Deus e fui enviado para anunciar-te esta boa nova» (Lc 1, 19). Ele é, sobretudo, o Anjo que anuncia o mistério da Encarnação e que pede a Nossa Senhora o consentimento para ser Mãe de Deus. É ele que pela primeira vez profere aquelas palavras que todas as gerações hão-de repetir no decurso dos séculos para saudar e louvar a Virgem de Nazaré: «Ave, cheia de graça. O Senhor é convosco» (Lc 1, 28). Quando rezarmos a Ave-Maria, unamo-nos a este Anjo; que ele nos ensine a cumprimentar Maria com a mesma emoção e piedade com que ele o fez.

São Rafael é o Anjo benfazejo que acompanha o jovem Tobias na sua viagem desde Nínive até a Média, que o defende dos perigos e que patrocina o seu casamento com Sara. É ele que tira da cegueira o velho Tobias. Dá-se a conhecer ao seu jovem protegido com estas palavras: «Louvai a Deus do céu e agradecei-lhe por ter usado de misericórdia convosco! A oração, com o jejum e a esmola, vale mais que os tesouros de ouro. A esmola liberta da morte; mas quem comete pecados e injustiças é inimigo da sua alma». E ao pai disse: «Quando oravas com lágrimas e sepultavas os mortos, era eu quem apresentava ao Senhor as tuas preces. Agora o Senhor Deus mandou-me para te curar. Sou o Anjo Rafael, um dos sete Anjos que assistimos diante do Senhor» (Tob 5-12). Peçam-lhe os jovens que os acompanhe nos vaivéns da vida e que os ajude nos problemas do noivado. Que os médicos e enfermeiros experimentem a sua proteção no trato com os doentes e que os viandantes o tenham como companheiro das suas jornadas.

Honrando os Anjos, exaltemos o poder de Deus, Criador do mundo visível e invisível, pois – como diz o Prefácio da Missa de hoje – «resulta em glória para Vós a honra que prestamos a eles como criaturas dignas de Vós; e na sua inefável beleza, Vós mostrais como sois grande e digno de ser amado sobre todas as coisas».

sábado, 28 de setembro de 2013

São Miguel Arcanjo


Falamos muito sobre São Miguel, mas no entanto deixamos de falar da importância de um relacionamento mais intenso com esse irmão mais velho e amoroso, que nos quer levar a um verdadeiro e profundo amor a Deus.
Esse relacionamento nos fará vitoriosos com nossas famílias no final do combate, pois ele nos aproximará mais e mais de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Muitos ainda desconhecem a devoção a São Miguel Arcanjo, seu poder intercessor diante de Deus e o amor com que ele cuida de cada filho de Deus. Porém as Sagradas Escrituras são claras quanto à proteção que o Arcanjo bendito exerce para com o povo de Deus, desde o Antigo Testamento. São cinco passagens bíblicas, três no livro do Profeta Daniel (10,13; 10,22; 12,1), uma na Carta de São Judas (vs 9) e a ultima no Livro do Apocalipse (12,7).

São Pio X afirma que, se "Deus na primeira luta venceu servindo-se de São Miguel, devemos, portanto, acreditar firmemente que a luta atual terminará triunfante e também, como outrora, com o socorro e a ajuda desse Arcanjo Bendito".

"São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate!"

Festas dos Santos Anjos




A Gemma do paraíso: “Só tenho medo... de magoar Jesus!”

A vida dos santos impressiona, sobretudo, pelas intervenções extraordinárias de Deus em sua rotina ordinária. Capítulos particularmente incríveis de suas biografias são as lutas físicas que alguns deles, como o Padre Pio de Pietrelcina e o Cura de Ars, travavam com o demônio. Muitos desses combates foram descritos com ricos detalhes por pessoas que conviveram todos os dias com estes santos.

Trata-se de casos especialíssimos de "obsessão demoníaca". Importa saber que o demônio "anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar" (1 Pd 5, 8). Ele não poupa esforços para fazer perder as almas que Cristo conquistou com o Seu sangue. Por isso, as lutas com o mal não são exclusividade dos grandes santos, mas uma realidade vivenciada todos os dias pelo cristão comum. O católico deve acordar todos os dias tomando consciência de que, para além dos trabalhos e penas do dia a dia, há um combate espiritual sendo travado diante de si, o qual só pode ser vencido com o auxílio de Deus e de Seus santos anjos.
Certas almas, porém, recebem do Senhor uma missão ainda mais nobre que a dos demais batizados. Elas são chamadas a unir-se mais perfeitamente a Cristo sofredor e a oferecerem-se de modo total como vítimas pelos pecados da humanidade. As suas vidas de santidade e de oração perturbam profundamente Satanás, que quer fazer de tudo para precipitar o ser humano ao inferno.
A jovem Gemma Galgani, nascida no povoado próximo à cidade de Lucca, na Itália, era uma dessas almas que deixavam inquieto o inimigo de Deus. Contemporânea de Santa Teresinha do Menino Jesus, Gemma cresceu habituada à experiência da morte. Sua mãe, Aurélia, faleceu cedo, vítima de tuberculose. Seu irmão, Eugênio, que decidira entrar no seminário, também foi acometido pela doença, tendo morrido antes de ser ordenado sacerdote. Experiências tão próximas fizeram com que Gemma se desapegasse desde cedo deste mundo. Questionada, certa vez, se tinha medo da morte, ela respondeu: "Claro que não... já estou desapegada de tudo".
Órfã de pai e de mãe aos 19 anos, Gemma vai morar com uma piedosa senhora: Cecília Giannini. Ela acolhe a pequena gema de Deus como uma filha e é em sua casa que vão acontecer experiências extraordinárias: às quintas e sextas-feiras, recolhida em seu quarto, em oração, Gemma recebe os estigmas de nosso Senhor. A jovem amante de Cristo, com o olhar detido em um ponto fixo do alto, sangra abundantemente em várias partes do corpo. No momento da oração, está totalmente alheia às coisas terrenas. Em êxtase, ela perde todos os seus sentidos, permanece imóvel, totalmente absorta nas coisas celestes.
Mas, ao mesmo tempo em que é constantemente agraciada com as consolações de Deus, a santa recebe com frequência a visita indesejada do diabo.
Conta-se que, certa vez, o seu diretor espiritual, padre Germano, encontrou-a acamada, por conta dos incessantes ataques do demônio, que a debilitavam. Durante a noite, o sacerdote permaneceu com ela, rezando o breviário no canto do quarto. De repente, um enorme gato preto, de aspecto horrível, se joga aos pés do sacerdote. Ele dá uma volta pelo quarto, dando miados infernais.
Subitamente, o gato salta sobre o leito de Gemma, ficando muito próximo de seu rosto e fixando nela um olhar feroz. Padre Germano fica visivelmente assustado, mas sua filha espiritual permanece calma: está acostumada às artimanhas do maligno. "Não tenha medo, padre! É o velhaco do demônio que me quer molestar. Não tema. Ao senhor não fará mal algum", diz a jovem, tentando tranquilizar o sacerdote.
Ele, então, levanta-se, ainda com a mão trêmula, e borrifa água benta sobre o gatão, que desaparece, como que por encanto. "Como é possível permanecer tão tranquila?", pergunta o padre a Gemma, ao que ela responde: "Só tenho medo... de magoar Jesus!"
Estes episódios arrepiantes da vida dos santos servem para todos os cristãos de lição: neste mundo, o seu único medo deve ser o de ofender a Cristo e, assim, perder a amizade d’Aquele que não poupou Seu próprio Sangue para a remissão dos nossos pecados. Que Santa Gemma Galgani rogue por nós junto a Deus.
Por Christo Nihil Praeponere

terça-feira, 24 de setembro de 2013

São Rafael Arcanjo





Fazendo uma leitura atenta do Livro de Tobias, vemos como Deus envia o Arcanjo Rafael sob a aparência de simples homem para curara a cegueira de Tobit e libertar Sara do influência diabólica.
O nome Rafael quer dizer "Deus cura" ou "Medicina de Deus" que estende Sua misericórdia do plano espiritual ao físico. Por isso, deve "ser" invocado contra as potências do mal, na cura das doenças e nas deslocações e viagens. Muitos que a ele recorrem, foram bons orientadores de consciências. Eles nos consola nas dificuldades presentes e nos fortalece contra o desânimo e depressão. Quando Deus no-lo envia, sentimos a paz, a tranquilidade e a aceitação do que nos parecia impossível suportar.
É representado por um jovem em traje de viagem, segurando um cajado. A vestimenta de viandante recorda-nos que S. Rafael está sempre disposto " a viajar" em nosso auxílio; o cajado lembra um ceptro, que simboliza poder, apoio e segurança com que ele assiste a todos quantos recorrem ao sue auxílio em suas necessidades" ( cfr. artº do Prof. Archibald Joseph Macintyre, publicado na revista "Jesus vive e é o Senhor", Set/93, pg. 28).
S. Rafael move-nos com um grande zelo pelo desígnio de Deus e com o "coração" cheio de fogo abrasador do Amor Divino. Pudéssemos nós amar a Deus com tal fervor!
Este Arcanjo revela-se como "um dos sete espíritos que assistem ao trono de Deus" ao despedir-se de Tobit e sua família. Está próximo de Deus e ao mesmo tempo pronto para servir e ajudar-nos, bem como para levar as nossas preces diante do Trono Divino. A intervenção de Rafael mostra quão importante é a nossa oração para que os anjos possam actuar. Tobit e Sara oraram profundamente antes que ele viesse.
Possamos nós ter na nossa caminhada rumo à eternidade a presença e o conselho deste arcanjo e dos outros Anjos nossos amigos, a fim de que, por eles protegidos do inimigo, sejamos conduzidos para o fim desejado por Deus. Sejamos também sinais da sua presença na vida dos irmãos, por bons conselhos e pela prática das virtudes cristãs.
Invoquemos São Rafael, pelo poder que lhe foi concedido por Deus:
- em VIAGENS por terra, mar ou ar, pois ele foi protector de Tobias e o defendeu de todos os perigos durante a viagem;
- os ESTUDANTES de qualquer ramo da ciência, pois ele ministrou sábias lições ao jovem Tobias na viagem;
- o PAI e a MÃE de cada família o tenham como conselheiro por causa dos grandes conselhos que deixou à família socorrida antes de voltar para o Céu;
- Os SACERDOTES o tenham como patrono, ora revelando ao mundo o "Pão dos Anjos", símbolo da SS. Eucaristia, ora recomendando a caridade, o jejum e todas as virtudes que devem ornar as almas eleitas de Deus;
- É bom invocar o seu auxílio na escolha de bons e santos MATRIMÔNIOS;
- Na hora presente em que paira denso nevoeiro sobre muitos aspectos da vida humana, é bom clamar seu patrocínio contra a CEGUEIRA corporal e espiritual.
Aquilo que o Arcanjo realizou na família de Tobit de uma maneira visível e sensível, cada um dos Anjos da Guarda o faz, de modo invisível, em favor de quem a ele pede.

Obra dos Santos Anjos

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Por que Padre Pio apanhava do demônio?

Padre Pio, rogai a DEUS por nós!



"Colocai-me, Senhor, perto de vós, de maneira a poder sentir a vossa presença, como estais perto de mim por essência. E depois, que se desencadeie contra mim o inferno inteiro, nada temerei".
Pe. Pio

Cinco ensinamentos de padre Pio na relação com os anjos




domingo, 22 de setembro de 2013

São Gabriel Arcanjo




"A Maria foi enviado Gabriel, cujo nome significa "Fortaleza de Deus", porque veio anunciar Aquele que, apesar da Sua aparência humilde, havia de triunfar sobre os poderes deste mundo. Convinha, de facto, ser anunciado pela "Fortaleza de Deus" Aquele que vinha ao mundo como Senhor dos Exércitos e poderoso das batalhas" (Hom. S. Gregório Magno, 34, 8-9: PL 76, 1250-1251).

Antes da Anunciação à Virgem, já no Antigo Testamento apareceu ao profeta Daniel a quem revelou a realeza, o poder e a glória do Filho do Homem (cfr. Dn. 8, 15-27). Ao sacerdote Zacarias anunciou, pelo poder de Deus, o nascimento de João Baptista, que deveria preparar os caminhos do Senhor (cfr. Lc. 1, 5-20).
No artigo "Pour mieux vivre en esprit avec les Anges", o autor afirma: "Todos aqueles que se doam pelas mãos de Maria a Jesus, Sabedoria Encarnada, recebem um auxílio suplementar para seu aperfeiçoamento espiritual. A cada dia, ele apresenta à sua Soberana Rainha, o "bouquet" dos "Sim" dessas pessoas, que aceitam, trabalham e oferecem por amor todas as suas misérias e defeitos, para a glória de Deus e a salvação das almas". Devemos invocá-lo para que aumente em nós o amor a Nossa Senhora"


(cfr. artº do Prof. Archibald Joseph Macintyre, publicado na revista "Jesus vive e é o Senhor", Set/93, pg. 28).

Obra dos Santos Anjos.

PE. PIO RECEBE OS ANJOS DA GUARDA



Como já dissemos, mesmo sem sair do seu convento, Pe Pio atraía multidões de fiéis de toda a parte do mundo. Logo, o grande problema da distância parecia se impor sobre aqueles que estavam sob a direção do santo de Pietrelcina. Pe Alessio, confrade de Pe Pio, conta que muitas vezes por entre a multidão ele ouvia:

“Padre, como eu não poderei vê-lo novamente, o que devo fazer para obter suas orações?”


E o Padre respondia:

“Se você não pode vir até mim, mande-me o seu Anjo da Guarda. Ele pode trazer a sua mensagem e eu vou ajudá-lo o mais que puder”.

E assim começou o famoso intercambio entre Anjos e homens, um dos mais peculiares na história da Igreja. “Envie-me o seu Anjo da Guarda”, era para Pe Pio o meio mais seguro, eficaz e até mesmo “natural”, de apostolado entre os fiéis.

E de fato, os filhos de Pe. Pio não se esquivaram de usar este meio, pelo contrário, sempre que o podiam e precisavam, logo lhe enviavam os seus Anjos com pedidos de diversos tipos, segundo suas necessidades. E não somente os filhos espirituais de Pe. Pio souberam fazer bom uso desse meio privilegiado, muitos que ouviam falar de sua santidade e sabiam de sua intimidade com os Anjos, não se acanharam em também enviar-lhe o seu Santo Anjo nas dificuldades em que se encontravam.


Obra dos Santos Anjos.

sábado, 21 de setembro de 2013

São Pio, rogai por nós!!!!!!!!!!


Puro São Pio de Pietrelcina, que tanto amaste os teus filhos espirituais, muitos dos quais conquistaste a Cristo a preço do teu sangue, concede também a nós que não te conhecemos pessoalmente, considerarmos teus filhos espirituais, assim que com a tua paterna proteção, com a sua santa guia, e com a força que obterás do Senhor para nós, poderemos, no momento da morte, encontrar-te as portas do Paraíso na espera da nossa chegada.


"Se me fosse possível, quereria obter do Senhor somente uma coisa; quereria ser me dissesse: 'vá ao Paraíso', quereria obter esta graça:'Senhor, não me deixes ir ao Paraíso até que o último de meus filhos, a última das pessoas confiadas aos meus cuidados sacerdotais não tenha entrado antes de mim'". Padre Pio

Ó São Pio de Pietrelcina , tu que protegestes aos doentes, oprimidos, caluniados e abandonados, como testemunham milhares de peregrinos do mundo inteiro, intercede também por nós junto a Deus para que atenda aos nossos desejos através desta novena. Assim Seja !

Rezemos a Coroa do Sagrado Coração de Jesus

COROA AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

1 - Ó meu Jesus, que dissestes: "Em verdade vos digo, pedi e recebereis, procurai e achareis, batei e ser-vos-á dado!" Eis que bato, procuro e peço a graça... Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

2 - Ó meu Jesus, que dissestes: "Em verdade, vos digo, qualquer coisa que pedis ao meu Pai em meu nome, Ele vo-lo concederá!" Eis que ao Vosso Pai, em Vosso nome, eu vos peço a graça... Pai Nosso, Ave Maria e Glória

Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

3 - Ó meu Jesus, que dissestes: "Em verdade, vos digo, passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão!" Eis que, apoiado na infalibilidade das Vossas santas palavras, eu Vos peço a graça... Pai Nosso, Ave Maria e Glória

Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós !

Oração: Ó Sagrado Coração de Jesus, a quem uma única coisa é impossível, isto é, a de não ter compaixão dos infelizes, tende piedade de nós, míseros pecadores, e concedei-nos as graças que Vos pedimos por intermédio do Coração Imaculado da Vossa e nossa terna Mãe. São José, Amigo do Sagrado Coração de Jesus, rogai por nós.

Rezemos a Salve Rainha.

SÃO PIO DE PIETRELCINA , ROGAI POR NÓS !


São Miguel Arcanjo




"O nome "MIGUEL" significa "Quem como Deus?". Quando se trata de realizar algum mistério que exige um poder especial, verifica-se que é Miguel o enviado, para dar a entender, pela sua acção e pelo seu nome, que ninguém pode actuar como Deus. Por isso, aquele antigo inimigo, que pela sua soberba pretendeu ser semelhante a Deus, dizendo: "Subirei até ao céu, levantarei o meu trono acima dos astros do céu e serei semelhante ao Altíssimo" (Is. 14, 13-14), será abandonado a si mesmo no fim do mundo e condenado ao extremo suplício. È este que S. João no Apocalipse nos apresenta a combater contra o Arcanjo S. Miguel, que o venceu com o poder de Deus: "Travou-se um combate no Céu" (Ap. 12, 7) (Hom. de S. Gregório Magno, 34, 8-9: PL 76, 1250-1251).
Este Arcanjo é representado como um guerreiro subjugando Satanás. A lança em sua mão simboliza a "FORÇA DE DEUS", com a qual derrota o demónio; o escudo, à luz de S. Paulo significa a "FÉ": "Sobretudo abraçai o escudo da fé, para que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno" ( Ef. 6, 16). A "HUMILDADE" deste Arcanjo vem proclamada no seu próprio nome, pois não coloca a sua confiança em si próprio, mas somente em Deus. "A espada de dois gumes é o símbolo da "PALAVRA" Divina, a qual desfaz a mentira e dissipa a ilusão do pai da mentira que, em sua soberba, a vomita da sua boca para impedir a acção da graça e, desta forma, enganar e perder as almas.
São Miguel envia seus Anjos para auxiliarem os Anjos da Guarda de uma pessoa perseguida ou na iminência do martírio"


(Cfr. artº do Prof. Archibald Joseph Macintyre, publicado na revista "Jesus vive e é o Senhor", Set/93, pg. 28).

Obra dos Santos Anjos.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Para refletir


Um anjo que sorrir

“Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram” (Rm 12,15).


Se a caridade cristã deve mover o nosso coração à vida dos irmãos, como nos ensina São Paulo, quanto mais o Santo Anjo da Guarda que é cheio do amor divino, se ocupa de nossas dores e alegrias, e de modo muito mais perfeito, pois não podem de modo algum ser movido por um interesse pessoal, mas somente pela glória de Deus e salvação de nossa alma.


Alegrar-se com os que se alegram.
Num dos êxtases de Pe. Pio, Pe. Agostino seu confrade, anotou a seguinte conversa:

“Anjo de Deus, meu Anjo... tu não estás tomando conta de mim? Tu és uma criatura ou o próprio DEUS?... Ou tu és uma criatura de Deus ou o Criador... Tu és o Criador? Não. Então tu és uma criatura de Deus e tens leis a que deves obedecer... Tu tens de estar ao meu lado querendo ou não...
Ele ri... O que está acontecendo, de que estás rindo?...”

E continua:
“Dize-me uma coisa...tu deves dizer-me... quem esteve aqui ontem de manhã?
Ele ri... Tu tens de dizer-me... quem era? O Pe. Agostino ou o Superior... talvez o secretário deles? Responde-me agora...
Ele ri... uma risada de Anjo!
Conta-me... senão vou perguntar a Jesus... e então tu serás apanhado!...

Essa é a simplicidade dos santos!


Obra dos Santos Anjos.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Um anjo que chora



Se de um lado, pela graça de Deus, Pe. Pio foi elevado às alturas das realidades espirituais, de outro lado ele foi um homem como qualquer outro, que tem sentimentos e age de acordo com eles. Na narração a seguir sua humanidade salta-nos aos olhos.


“... eu o repreendi (o seu Santo Anjo da Guarda) severamente por me fazer esperar por tanto tempo, quanto não me cansei de chamá-lo, para que me assistisse.

Para puni-lo, eu não queria olhá-lo nos olhos; eu quis deixá-lo, escapar dele.
Mas ele, pobre criatura, chegou até mim quase em lágrimas e abraçou-me até que eu levantei os olhos até a sua face e o achei todo tristonho”.


Obra dos Santos Anjos.

Um anjo que consola



Já chamamos a atenção para o fato que Pe. Pio era humano como qualquer um de nós e, portanto, também tinha fraquezas. Certa vez ao reclamar ao seu Anjo da Guarda dos imensos sofrimentos corporais que lhe eram infligidos pelo demônio, recebeu esta resposta amável:

“Obrigado, Jesus, que está tratando-o como aquele que foi escolhido para acompanhá-lo de perto na subida das escadas do Calvário; alma confiada a mim por Jesus, eu contemplo com alegria e profunda emoção este comportamento de Jesus com relação a você. Talvez você possa imaginar que eu poderia estar feliz, como se eu não o visse tão maltratado assim? eu, que pela santa caridade grandemente desejo o seu bem, rejubilo-me mais e mais por vê-lo neste estado. Defendendo-o sempre, sempre rejeitando e desprezando as insinuações maldosas do demônio, e quando a sua própria força não for suficiente, não fique angustiado, meu amado, pois estarei perto de você”.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

como vivem os anjos



Apesar de cada Anjo esgotar a sua própria espécie, todavia, estão unidos em coros. Há entre eles, pois, uma hierarquia não segundo espécies, mas segundo o grau de luz que os aproxima de Deus.


A divisão mais tradicional na Igreja, fundamentada na Sagrada Escritura, é aquela de Dionísio (Pseudo, ou Aeropagita), que constata nove coros divididos em três Hierarquias:


1º Hierarquia: Serafins, Querubins e Tronos – a serviço exclusivo da contemplação de DEUS, pelo Amor, pelo Conhecimento e pela Aceitação rendida da Sua Vontade, que transmitem ao resto da criação.

2º Hierarquia: Dominações, Virtudes e Potestades – recebem Luz de Deus através dos Anjos da 1ª Hierarquia. Ocupam-se da criação material na sua ligação com realidades espirituais.

3º Hierarquia: Principados, Arcanjos e Anjos – recebem Luz de Deus através dos Anjos da 2ª Hierarquia. Estão a serviço da humanidade.


Quantos Anjos existem

A sagrada Escritura nos fala de milhões de milhões, e milhares de milhares (Dn 7,10; Ap 5,11). Ou seja, muitos, todavia finitos. Santo Tomás de Aquino diz que quanto maior a perfeição de uma criatura, mais Pródigo é Deus em criá-las. Atualmente dizem que somos 7 bilhões de seres humanos na terra. Quantos anos a terra tem? Quantos bilhões, trilhões de pessoas já passaram para o outro mundo? Podes imaginar? E se seguimos o raciocínio de S. Tomás deverá haver mais Anjos do que homens, dos que vivem atualmente neste mundo, dos que já estão na eternidade e dos que ainda virão a existir, pois eles são mais perfeitos do que nós.
E o mais impressionante é que também por serem Puros Espíritos, cada Anjo esgota a sua própria espécie. Já pensou? Há uma diferença muito maior entre um Anjo e outro do que há, por exemplo, entre uma borboleta e um elefante, na ordem das espécies, se é que podemos comparar isso com alguma coisa criada..

Puro Espirito

Puro em linguagem teológica aplicada aos Santos Anjos não é o contrario de impuro, mas:

1. Puro significa que são criaturas simples, ou seja, não têm partes: Logo, não têm tamanho, nem forma. Não têm corpos.


2. E por não terem corpos, também não possuem nenhum tipo de matéria: são imateriais.

3. E por serem imateriais, não estão sujeitos ao tempo, ao espaço, ou a qualquer fenômeno físico, portanto, não se corrompem, são imortais.

É difícil imaginar um Puro Espírito, todavia não são nenhum tipo de fumaça, ou qualquer tipo de “matéria” mais tênue. Nenhum tipo de Energia, pois todo tipo de energia pertence ao nosso universo material. Nem são vento, nem brisa, nem voz, nem perfume.
Para nós basta sabermos que eles são, como ensina o Catecismo, Pessoas dotadas de inteligência e vontade. Portanto, podem se relacionar conosco (comunhão dos Santos).

Quando na Sagrada Escritura se fala dos Anjos como homens (Os Anjos que apareceram a Abraão, Rafael, etc) eles realmente apareceram com corpos, mas não verdadeiros corpos humanos, pois como eles têm poder sobre a criação material, podem formar um corpo dos elementos naturais, e dele se “revestirem”, mas não viver por meio dele, como um homem (como relata S. Rafael a Tobias - cf. Tb 12,19).

Obra dos Santos Anjos.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

En mi Getsemaní (videoclip cristiano)


Letra:
Para que mi amor no sea un sentimiento,
tan solo un deslumbramiento pasajero,
para no gastar mis palabras mas mías
ni vaciar de contenido mi te quiero, 


Quiero hundir más hondo mis raíces en Ti
y cimentar en solidez este mi afecto.
Pues mi corazón que es inquieto y es frágil
tan sólo acierta si se abraza a tu proyecto.


Más allá de mis miedos, más alla
de mi inseguridad, quiero darte mi respuesta.
Aquí estoy para hacer tu voluntad
para que mi amor sea decirte si hasta el final.

Duermen en un sopor y temen en el huerto,
ni sus amigos acompañan al maestro,
si es hora de cruz, es de fidelidades,
pero el mundo nunca quiere aceptar esto.


Dame a comprender Señor, tu amor tan puro,
amor que persevera en cruz, amor perfecto.
Dame serte fiel cuando todo sea oscuro,
para que mi amor no sea un sentimiento

No es en las palabras ni en las promesas
donde la historia tiene su motor secreto.
Sólo es el amor en la cruz madurado,
el amor que mueve todo el universo.


Pongo mi pequeña vida hoy en tus manos,
por sobre mis inseguridades y mis miedos
y para elegir tu querer y no el mío,
hazme en mi Getsemaní fiel y despierto.
Fuente: musica.com
Letra añadida por mensana

Um anjo que ama



O que mais impressiona neste episódio é o diálogo do Anjo da Guarda com o seu protegido, explicando-lhe as razões de seu proceder. Diz o Anjo da Guarda:


“ Eu estou sempre perto de você, meu querido jovem... Eu estou sempre voando sobre você com meu elevado afeto de gratidão que devoto ao seu amado coração. Este meu afeto nunca irá terminar, nem mesmo quando você morrer. Eu sei que o seu generoso coração bate o tempo todo por Aquele que nós dois amamos. Você poderia cruzar todas as montanhas e qualquer deserto para procurar por Ele, para vê-Lo de novo, para abraçá-Lo de novo, nestes momentos extremos e para pedir-lhe que quebre de uma vez esta corrente que o une ao seu corpo...


Diga-Lhe, que separado d’Ele você sentirá mais dores que alegria...

Por agora Ele não pode dar-lhe nada mais que um raio de luz de uma estrela, o perfume de uma flor, o carinho dos ventos!...

...É o desejo da Providência que você permaneça exilado por mais um tempo, Ele irá gratificá-lo ao final...”

Obra dos Santos Anjos.

Um anjo que canta

Pe. Pio vivia numa profunda intimidade com Jesus, Nossa Senhora e seu Anjo da Guarda.

Falava com Eles como quem fala com amigos íntimos. Tinha em seu Santo Anjo um companheiro que sorria com ele, sofria com ele e sabia animá-lo nos momentos mais difíceis. Desde sua infância teve o privilegio de conviver intimamente com ele. Escreve Pe. Eusébio (confrade de Pe. Pio):


“Ele (o Anjo da Guarda) iniciou o seu trabalho cedo, quando Pe. Pio ainda era menino. Ele tomou o semblante de outra criança e se fez visível para ele. Pe. Pio começou a chamar o seu Anjo da Guarda de ‘o Companheiro de minha infância’... Pe Pio brincava com ele...” E o considerava “um amigo do Céu que fez feliz sua infância e o aproximou da Eternidade”



Como sabemos o inferno travou uma luta contra o Pe. Pio. Vejamos esse seu relato ao confessor:


“Quando eu recebi a sua carta, recentemente, e antes que eu a abrisse, aqueles miseráveis disseram-me para rasgá-la ou jogá-la no fogo. Se eu fizesse isso eles se retirariam por bem e não me importunariam mais. Eu me mantive em silencio sem dar-lhes nenhuma resposta, enquanto em meu coração tentava despistá-los...

Nós queremos isso somente, como condição de nossa retirada. Se você, assim o fizer,não estará desobedecendo a ninguém...
Eu respondi que nada me faria mudar de idéia e eles se atiraram sobre mim como se fossem um bando de tigres famintos” .

Em outra ocasião em que Ele foi atacado pelos demônios, escreveu:

“Eu não posso contar-lhe a maneira como estes safardanas me espancaram. Algumas vezes eu sinto que estou para morrer. No sábado parecia-me que eles queriam dar-me um fim e eu não sabia a qual santo eu deveria invocar. Eu voltei-me para o meu Anjo da Guarda e, depois que ele me fez espera um pouco, apareceu, bem acima de mim, cantando hinos à Divina Majestade com sua voz angelical”.

Qual não foi o espanto do Pe. Pio em tal situação: ele quase morto pelos ataques dos demônios e o seu Anjo que, depois de fazê-lo esperar, aparece cantando hinos a Deus...

domingo, 15 de setembro de 2013

O nosso anjo da guarda

É muito importante para o homem ver-se acompanhado de pessoas que o superam em bondade, nobreza de ideais e pelas virtudes que possuem. A vida tornar-se-ia pobre sem tais pessoas. Ao contrário, o homem se enriquece quando se relaciona com pessoas de quem pode aprender algo, imitar suas virtudes e sentir-se estimulado em alguma coisa.


Deus cuidou de colocar uma grande pessoa ao nosso lado, muito santa, que nos ama com um amor muito intenso, que nos conhece muito bem. Que sabe que não fomos criados para este mundo, mas somos chamados à felicidade perfeita com Deus no Céu.


Essa Pessoa é o nosso Santo Anjo da Guarda. Quanto ele quer nos tornar conscientes das realidades espirituais, as quais tão facilmente nós esquecemos, e nos deixamos desanimar! Quanto ele pode nos direcionar, indicando o caminho certo, nos livrando dos tropeços e armadilhas que encontramos por todos os lados!

O Nosso Anjo da Guarda sabe o caminho para a casa do Pai e quer caminhar conosco numa amizade confiante, verdadeira e alegre. Reze cada dia pedindo a sua proteção:


SANTO ANJO DO SENHOR, MEU ZELOSO GUARDADOR, 
SE A TI ME CONFIOU A PIEDADE DIVINA, SEMPRE ME REGE,
 GUARDE, GOVERNE, E ILUMINE. 
AMÉM!

A Missão principal do Anjo da Guarda

Acompanhar-nos por toda a vida: “Desde o início até a morte, a vida humana é cercada por sua proteção e por sua intercessão”.
Neutralizar as ações diabólicas e a fraqueza congênita da natureza humana: “Cada fiel é ladeado por um anjo como protetor e pastor para conduzi-lo à vida” (CIC 336).

Deus o colocou ao nosso lado, para que cuide de nós, durante toda nossa vida e seja o nosso amigo.
Portanto, sua missão principal é conduzir-nos através dos perigos da vida terrestre até a Terra Prometida.


Posso nomear o Anjo da Guarda


Na Sagrada Escritura receber e dar a conhecer o Nome é uma realidade pessoal muito profunda. Trata-se da vida de uma pessoa e sua missão. Revelar o nome é entrar em relação pessoal com aquele a quem se revela.
Muitas pessoas têm o desejo de nomear o seu Anjo da Guarda, também muitos santos o fizeram. Então é possível fazer isso? Sim. Mas de que forma? 


Quando tratamos de pessoas como os Santos Anjos, devemos levar em consideração duas coisas principalmente: a grande dignidade que essas Pessoas possuem. Depois é necessário ter em conta as diretrizes da Igreja a respeito do assunto.


Se para nomear o Santo Anjo da Guarda deve-se ter em conta a grande dignidade de sua Pessoa, então nomes como Anjinho, amiguinho, Zezinho, Joãozinho, etc. não correspondem à dignidade Angélica. Na verdade NENHUM NOME PESSOAL PRÓPRIO. É a norma da Igreja: “DEVE-SE REPROVAR TAMBÉM O USO DE DAR AOS ANJOS NOMES PARTICULARES, exceto Miguel, Gabriel e Rafael, que estão contidos na Escritura” (Dir. sobre a piedade popular e liturgia, 217).

Então como posso nomeá-lo sem dar-lhe um nome próprio? Aqui nos ajuda o exemplo dos santos. Eles se serviram do próprio nome genérico “Anjo, ou Santo Anjo”, ou de algum outro atributo de seus Anjos da Guarda para criar uma maneira pessoal e íntima de nomeá-los. Vejamos alguns exemplos:

São Padre Pio: Amigo de minha infância.
Santa Teresinha: Glorioso Guardião.
Santa Hildegardis de Bingen: Príncipe de Honra.
São Gregório: Anjo Celestial
Cecy Cony: (de “Vi o meu Anjo”) Novo Amigo.

Desta forma simples, os santos os chamavam à maneira de filhos às suas mães. Ninguém chama a sua mãe pelo nome próprio, mas pelo seu nome de honra: “Mãe”. Assim nós devemos nesta terra conviver com os nossos Santos Anjos!

Os anjos tem nome

Ao falar sobre Astros e Estrelas, a Sagrada Escritura muitas vezes está a fazer uma referência metafórica aos Anjos:


“Onde estavas... quando as Estrelas D’alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?” (Jó 38,7).
E é também por meio desta metáfora que podemos saber que cada Anjo tem o seu nome. Vejamos essa passagem de Isaías:

“Quem criou todos estes ASTROS? Aquele que faz marchar o Exército completo, e a TODOS chama pelo NOME” (Is 40, 26).
E nos Salmos:
“Conta o número das ESTRELAS, chama-as a todas pelos seus NOMES” (Sl 146/7, 4).

É, pois, por meio da Sagrada Revelação que podemos saber que cada Anjo tem um Nome. Todavia, Deus QUIS que somente os nomes dos Arcanjos: Miguel, Gabriel e Rafael fossem PUBLICAMENTE REVELADOS.

E aqui entra a questão importante: A Vontade de Deus. O Santo Anjo só revela o seu Nome se Deus o quiser. Por si mesmos os Anjos Bons não tem interesse de manifestar o seu Nome. É o que podemos deduzir do Livro dos Juízes: “E disse Manué ao Anjo do Senhor: Qual é o teu nome, para que, quando se cumprir a tua palavra, te honremos? E o anjo do SENHOR lhe disse: POR QUE PERGUNTAS ASSIM PELO MEU NOME? ELE É MISTERIOSO?” (Jz 13, 17-18).

Há livros apócrifos que indicam nomes de outros Anjos, como o livro de Enoc, mas a Santa Igreja não o a colheu como livro canônico, ou seja, inspirado. De modo que só podemos conhecer com segurança os nomes destes três Arcanjos.

E é devido ao perigo que o homem se expõe em querer “ingressar” neste outro mundo, que a IGREJA DESACONSELHA VIVAMENTE QUE DEMOS NOMES AOS ANJOS, ou que procuremos sabê-los por quaisquer via. “DEVE-SE REPROVAR TAMBÉM O USO DE DAR AOS ANJOS NOMES PARTICULARES, exceto Miguel, Gabriel e Rafael, que estão contidos na Escritura” (Dir. sobre a piedade popular e liturgia, 217).

Ver na Sagrada Escritura:
Miguel (Dn 10,13; 10,21; 12,1; Jd 1,9; Ap 12,7);
Gabriel (Dn 8,16; 9,21; Lc 1,19; 1,26);
Rafael (Tb – ler todo o livro).


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Ele se chamava Miguel Arcanjo dos Anjos




Em janeiro de 1998 engravidei pela primeira vez. Era o primeiro e tão esperado filho. Mas já no primeiro mês de pré-natal a médica me informou que havia presença de miomas (tumores), que, infelizmente, se desenvolveram muito. Em abril, quando de madrugada fui ao banheiro, senti que estava perdendo líquido. Ao procurar a médica ela constatou que havia perdido o nenê. Após o exame, encaminhou-me para o hospital, pois havia risco de uma hemorragia e não resistir. Por isso fui, acompanhada por minha sogra, para o "hospital e maternidade de São José". Os exames constataram que o mioma era muito grande e logo fui encaminhada ao centro cirúrgico, e despertando da anestesia sentia dores muito fortes, passei a noite sem dormir.

No dia seguinte outro médico chegou para examinar-me e escandalizou-se com o cirurgião que me havia operado, pois o feto ainda estava dentro do útero. Com isso submeti-me a uma outra cirurgia visto que corria o perigo de uma infeção, à qual eu não teria as forças necessárias para resistir, mas antes, como corria o risco de vida despedi-me dos meus. Neste ensejo, minha mãe e meu esposo assinaram a licença para a retirada do útero, pois o mioma prensou o feto impossibilitando assim, retirar uma coisa sem a outra; minha mãe, por sua vez, ao assinar, segurou as mãos do médico e disse: "Quem vai operar a minha filha é Jesus".
A cirurgia começou e senti um pouco como o médico mexeu. Depois disse: "Nossa, a corrente de oração lá em baixo foi forte demais!" De fato, aconteceu que o mioma se deslocou nas mãos dele quando já estava no processo da retirada do meu útero, assim só precisou retirar o feto. Quando voltei para o quarto começaram fortes dores e, de olhos fechados, via um monte de coisas estranhas. Logo me aplicaram soro e usavam o cateter para aplicar os medicamentos. Mas todo tempo a agulha saia da veia e o sangue começava a voltar. A dor era insuportável e, por isso, meu marido chamava as enfermeiras que já vinham com uma certa má vontade, pois sempre a veia fugia e o sangue voltava.
Continuava neste mesmo estado e em uma certa noite, sentia tanta dor que disse a Jesus: "Eu sou da Irmandade dos Santos Anjos. Envia um dos Teus Anjos para me ajudar e tirar de mim todo este sofrimento". E mais uma vez a agulha saia fora da veia e o sangue voltava. E eu pedia a DEUS que enviasse os Anjos para me ajudar.
Logo em seguida meu marido saiu, foi até o corredor e chamou o médico que lá estava para dar uma olhada em mim. Chegando, pegou meu braço, olhou para mim e disse: "Olha, vou trocar esta agulha e vou colocar em você uma agulha que se usa em crianças. Assim o fez e, passando a mão sobre minha cabeça, disse: "Agora não vai mais soltar". Trouxe ainda um remédio para a dor de cabeça e disse a meu marido: "Quando precisar, pode me procurar no final do corredor, que vou estar aqui". Afastou-se olhando para mim, perguntei ainda quem deveria procurar se precisar e respondeu-me: "Meu nome é Miguel Arcanjo dos Anjos".
Senti uma força tão grande e agradeci a Deus por ter me mandado um dos Seus Anjos para me proteger. Não senti mais dores assim insuportáveis e a agulha não saiu mais da veia, só a tiraram quando suspenderam o soro e os medicamentos. Depois de três dias recebi alta.

Fonte: Opus Sanctorum Angelorum - História do Santo Anjo