Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

sábado, 21 de setembro de 2013

São Miguel Arcanjo




"O nome "MIGUEL" significa "Quem como Deus?". Quando se trata de realizar algum mistério que exige um poder especial, verifica-se que é Miguel o enviado, para dar a entender, pela sua acção e pelo seu nome, que ninguém pode actuar como Deus. Por isso, aquele antigo inimigo, que pela sua soberba pretendeu ser semelhante a Deus, dizendo: "Subirei até ao céu, levantarei o meu trono acima dos astros do céu e serei semelhante ao Altíssimo" (Is. 14, 13-14), será abandonado a si mesmo no fim do mundo e condenado ao extremo suplício. È este que S. João no Apocalipse nos apresenta a combater contra o Arcanjo S. Miguel, que o venceu com o poder de Deus: "Travou-se um combate no Céu" (Ap. 12, 7) (Hom. de S. Gregório Magno, 34, 8-9: PL 76, 1250-1251).
Este Arcanjo é representado como um guerreiro subjugando Satanás. A lança em sua mão simboliza a "FORÇA DE DEUS", com a qual derrota o demónio; o escudo, à luz de S. Paulo significa a "FÉ": "Sobretudo abraçai o escudo da fé, para que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno" ( Ef. 6, 16). A "HUMILDADE" deste Arcanjo vem proclamada no seu próprio nome, pois não coloca a sua confiança em si próprio, mas somente em Deus. "A espada de dois gumes é o símbolo da "PALAVRA" Divina, a qual desfaz a mentira e dissipa a ilusão do pai da mentira que, em sua soberba, a vomita da sua boca para impedir a acção da graça e, desta forma, enganar e perder as almas.
São Miguel envia seus Anjos para auxiliarem os Anjos da Guarda de uma pessoa perseguida ou na iminência do martírio"


(Cfr. artº do Prof. Archibald Joseph Macintyre, publicado na revista "Jesus vive e é o Senhor", Set/93, pg. 28).

Obra dos Santos Anjos.