Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

domingo, 30 de setembro de 2012

Duas aparições de São Miguel no Monte Gargano


Dois anos depois da primeira aparição no Monte Gargano, quando da invasão da armada do rei godo Odoacro, São lourenço, Bispo de Siponto, diocese a que pertencia Gargano, subiu ao local para solicitar a proteção a São Miguel. Ele aparecera ali, pedindo ao povo que o acompanhasse na oração e no jejum e que se aproximasse dos sacramentos da Confissão e Comunhão.


 Na aurora do dia 29 de setembro do ano de 492, estando o Bispo em oração, apareceu-lhe São Miguel, prometendo-lhe a vitória, mas dando ordens para que se atacasse o inimigo antes das quatro horas da tarde, a fim de que o sol fosse testemunha do seu poder. À fora fixada, os sipontinos saíram da cidade ao encontros dos bárbaros. O céu estava sereno. Mais eis que se ouviu um grande trovão, uma nuvem espessa cobriu o Monte Gargano. São Miguel desprendeu dessa nuvem flechas inflamáveis e fez compreender que a tempestade fustigava os bárbaros que, espavoridos, fugiam os sipontinos que perseguiam os invasores até perto de Nápoles.


O Bispo subiu com o povo à gruta do Arcanjo e todos viram, à entrada, os traços dos pés de um homem, gravado na rocha, indicando a presença de São Miguel.
De lágrimas nos olhos, todos beijaram comovidos estes traços, testemunha da presença angélica que os defendera.





sábado, 29 de setembro de 2012

São Miguel, São Gabriel e São Rafael protegei-nos!

A IGREJA CELEBRA HOJE OS ARCANJOS: MIGUEL, GABRIEL E RAFAEL!



"Celebramos a festa dos três Arcanjos que a sagrada Escritura menciona pelo seu nome próprio: Miguel, Gabriel e Rafael. Mas, o que é um anjo? A sagrada Escritura e a tradição da Igreja fazem-nos descobrir dois aspectos.
Por um lado, o Anjo é uma criatura que está diante de Deus, orientada, com todo o seu ser para Deus. Os três nomes dos Arcanjos terminam com a palavra "El", que significa "Deus". Deus está inscrito nos seus nomes, na sua natureza. A sua verdadeira natureza é a existência em vista d'Ele e para Ele.

Explica-se precisamente assim também o segundo aspecto que caracteriza os Anjos: eles são mensageiros de Deus. Trazem Deus aos homens, abrem o céu e assim abrem a terra. Exactamente porque estão junto de Deus, podem estar também muito próximos do homem. De facto, Deus é mais íntimo a cada um de nós de quanto o somos nós próprios.

Como um anjo para os outros

Os Anjos falam ao homem do que constitui o seu verdadeiro ser, do que na sua vida com muita frequência está velado e sepultado. Eles chamam-no a reentrar em si mesmo, tocando-o da parte de Deus. Neste sentido também nós, seres humanos, deveríamos tornar-nos sempre de novo anjos uns para os outros anjos que nos afastam dos caminhos errados e nos orientam sempre de novo para Deus.
Se a Igreja antiga chama os Bispos "anjos" da sua Igreja, pretende dizer precisamente o seguinte: "os próprios Bispos devem ser homens de Deus, devem viver orientados para Deus. "Multum orat pro populo" "Reza muito pelo povo", diz o Breviário da Igreja a propósito dos santos Bispos. O Bispo deve ser um orante, alguém que intercede pelos homens junto de Deus. Quanto mais o fizer, tanto mais compreende também as pessoas que lhe estão confiadas e pode tornar-se para elas um anjo um mensageiro de Deus, que as ajuda a encontrar a sua verdadeira natureza, a si mesmas, e a viver a ideia que Deus tem delas.

São Miguel: dar lugar a Deus no mundo


Tudo isto se torna ainda mais claro se olharmos agora para as figuras dos três Arcanjos cuja festa a Igreja celebra hoje. Antes de tudo está Miguel. Encontramo-lo na Sagrada Escritura sobretudo no Livro de Daniel, na Carta do Apóstolo São Judas Tadeu e no Apocalipse. Deste Arcanjo tornam-se evidentes nestes textos duas funções. Ele defende a causa da unicidade de Deus contra a soberba do dragão, da "serpente antiga", como diz João. É a perene tentativa da serpente de fazer crer aos homens que Deus deve desaparecer, para que eles se possam tornar grandes; que Deus é um obstáculo para a nossa liberdade e que por isso devemos desfazer-nos dele.

Mas o dragão não acusa só Deus. O Apocalipse chama-o também "o acusador dos nossos irmãos, que os acusava de dia e de noite diante de Deus" (12, 10). Quem põe Deus de lado, não enobrece o homem, mas priva-o da sua dignidade. Então o homem torna-se um produto defeituoso da evolução. Quem acusa Deus, acusa também o homem. A fé em Deus defende o homem em todas as suas debilidades e insuficiências: o esplendor de Deus resplandece sobre cada indivíduo.

É tarefa do Bispo, como homem de Deus, fazer espaço para Deus no mundo contra as negações e defender assim a grandeza do homem. E o que se poderia dizer e pensar de maior sobre o homem a não ser que o próprio Deus se fez homem? A outra função de Miguel, segundo a Escritura, é a de protector do Povo de Deus (cf. Dn 10, 21; 12, 1). Queridos amigos, sede verdadeiramente "anjos da guarda" das Igrejas que vos serão confiadas! Ajudai o povo de Deus, que deveis preceder na sua peregrinação, a encontrar a alegria na fé e a aprender o discernimento dos espíritos: a acolher o bem e a recusar o mal, a permanecer e tornar-se sempre mais, em virtude da esperança da fé, pessoas que amam em comunhão com Deus-Amor.

São Gabriel: Deus que chama



São Gabriel, encontramos o Arcanjo Gabriel sobretudo na preciosa narração do anúncio a Maria da encarnação de Deus, como nos refere São Lucas (1, 26-38). Gabriel é o mensageiro da encarnação de Deus. Ele bate à porta de Maria e, através dela, o próprio Deus pede a Maria o seu "sim" para a proposta de se tornar a Mãe do Redentor: dar a sua carne humana ao Verbo eterno de Deus, ao Filho de Deus.
Repetidas vezes o Senhor bate às portas do coração humano. No Apocalipse diz ao "anjo" da Igreja de Laodiceia e, através dele, aos homens de todos os tempos: "Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele" (3, 20). O Senhor está à porta, à porta do mundo e à porta de cada um dos corações. Ele bate para que o deixemos entrar: a encarnação de Deus, o seu fazer-se carne deve continuar até ao fim dos tempos.
Todos devem estar reunidos em Cristo num só corpo: dizem-nos isto os grandes hinos sobre Cristo na Carta aos Efésios e na Carta aos Colossenses. Cristo bate.
Também hoje Ele tem necessidade de pessoas que, por assim dizer, lhe põem à disposição a própria carne, que lhe doam a matéria do mundo e da sua vida, servindo assim para a unificação entre Deus e o mundo, para a reconciliação do universo.

Queridos amigos, compete-vos bater à porta dos corações dos homens, em nome de Cristo. Entrando vós mesmos em união com Cristo, podereis também assumir a função de Gabriel: levar a chamada de Cristo aos homens.

São Rafael: recobrar a vista

São Rafael é-nos apresentado sobretudo no Livro de Tobias como o Anjo ao qual é confiada a tarefa de curar. Quando Jesus envia os seus discípulos em missão, com a tarefa do anúncio do Evangelho está sempre ligada a de curar. O bom Samaritano, acolhendo e curando a pessoa ferida que jaz à beira da estrada, torna-se silenciosamente uma testemunha do amor de Deus. Este homem ferido, com necessidade de curas, somos todos nós. Anunciar o Evangelho, já em si é curar, porque o homem precisa sobretudo da verdade e do amor.
Do Arcanjo Rafael são referidas no Livro de Tobias duas tarefas emblemáticas de cura. Ele cura a comunhão importunada entre homem e mulher. Cura o seu amor. Afasta os demónios que, sempre de novo, rasgam e destroem o seu amor. Purifica a atmosfera entre os dois e confere-lhes a capacidade de se receberem reciprocamente para sempre. Na narração de Tobias esta cura é referida com imagens legendárias.

No Novo Testamento, a ordem do matrimónio, estabelecido na criação e ameaçado de muitas formas pelo pecado, é curado pelo facto de que Cristo o acolhe no seu amor redentor. Ele faz do matrimónio um sacramento: o seu amor, que por nós subiu à cruz, é a força restauradora que, em todas as confusões, dá a capacidade da reconciliação, purifica a atmosfera e cura as feridas. Ao sacerdote é confiada a tarefa de guiar os homens sempre de novo ao encontro da força reconciliadora do amor de Cristo. Deve ser o "anjo" curador que os ajuda a ancorar o seu amor no sacramento e a vivê-lo com empenho sempre renovado a partir dele.
Em segundo lugar, o Livro de Tobias fala da cura dos olhos cegos. Todos sabemos quanto estamos hoje ameaçados pela cegueira para Deus. Como é grande o perigo de que, perante tudo o que sabemos sobre as coisas materiais e que somos capazes de fazer com elas, nos tornamos cegos para a luz de Deus.

Curar esta cegueira mediante a mensagem da fé e o testemunho do amor, é o serviço de Rafael confiado dia após dia ao sacerdote e de modo especial ao Bispo. Assim, somos espontaneamente levados a pensar também no sacramento da Reconciliação, no sacramento da Penitência que, no sentido mais profundo da palavra, é um sacramento de cura. A verdadeira ferida da alma, de facto, o motivo de todas as outras nossas feridas, é o pecado. E só se existe um perdão em virtude do poder de Deus, em virtude do poder do amor de Cristo, podemos ser curados, podemos ser remidos.

"Permanecei no meu amor", diz-nos hoje o Senhor no Evangelho (Jo 15, 9). No momento da Ordenação episcopal Ele di-lo de modo particular a vós, queridos amigos. Permanecei no seu amor! Permanecei naquela amizade com Ele cheia de amor que Ele neste momento vos doa de novo! Então a vossa vida dará fruto um fruto que permanece (Jo 15, 16). (Papa Bento XVI)

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O Santo Anjo nos ajuda a meditar



São Tomás de Aquino ensina: “Todas as iluminações divinas nos são dadas mediante a hierarquia celeste” (2 Sent.d.8,q.1,a.6,c). Porém, muitas vezes alguém é iluminado na meditação da Palavra ou dos mistérios do Reino de Deus, sem se dar conta de que isto acontece através do Santo Anjo (S. Th. I,111,1,3m).


A Beata Rosa Gattorno fez a seguinte experiência: “Estive, por dois dias, em companhia dos Anjos que estavam junto de mim; faziam-me festa enquanto contemplava o mistério da Encarnação no seio de Maria Santíssima” (M. 9. 8, pág. 5s in op. cit., p. 183). Portanto, invoquemos os Santos Anjos, especialmente São Gabriel e o Anjo da Guarda, no início da nossa meditação! Então ela será muito mais frutuosa.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Os anjos são adoradores de Deus



São João Crisóstomo escreveu sobre a presença dos Santos Anjos na celebração do sacrifício da Missa: “Logo que o Sacerdote começa o Sagrado Rito, legiões de espíritos bem-aventurados descem das alturas. Vestidos de branco ofuscante, rodeiam o altar e assistem o mistério grandioso com a fronte inclinada. No momento da Sagrada Comunhão com muito respeito estão em volta do Bispo, dos Sacerdotes e dos Diáconos, que distribuem aos fiéis o precioso Corpo e o sagrado Sangue do Redentor” (St Josephsblatt, no. 12 / setembro 2001). Em Fátima, um Anjo levou a Sagrada Comunhão aos pastorzinhos: Lúcia recebeu a Sagrada Hóstia, os Beatos Jacinta e Francisco receberam o Preciosíssimo Sangue do Cálice das mãos do Anjo.

Beata Dina Bélanger
A Beata Dina Bélanger (Irmã Maria Cecília de Roma RJM, 1897-1929), do Canadá conta na sua autobiografia um fato parecido. Ela estava doente na cama. “Durante a Santa Missa na hora em que a comunidade se aproximava da Sagrada Mesa, recebi a comunhão espiritual. Pareceu-me - isto se realizou por uma imagem no meu espírito - que um Anjo me deu uma Hóstia invisível. Recebi-A como costumava receber a Hóstia da mão do Sacerdote e a minha ação de graças tinha o mesmo caráter de fé e de amor, como se comungasse uma Hóstia visível aos meus olhos.”

Numa certa manhã, no outono de 1923, ela recebeu a graça da presença perceptível da Santíssima Trindade no seu interior. Ela escreve: “Revelou-se para mim a vida da Santíssima Trindade com uma indizível doçura, paz e amor. Não me movi por respeito e gratidão. Senti-me aniquilada no meu nada. Tendo adorado profundamente o meu tesouro, recebi a inspiração de ‘formar uma corte’ para meu Deus. Perguntei a Jesus, a quem Ele desejava na Sua corte. Ele desejava a companhia da Santíssima Virgem, de São José, do meu bom Anjo da Guarda, de Santa Cecília e Santa Terezinha do Menino Jesus, a fim de que estejam ocupados em amá-l’O e em pensar n’Ele incessantemente. Assim, em mim, Ele nunca ficaria esquecido e sozinho, se minha miserável natureza se tornasse uma vítima da distração. Repeti diariamente a pergunta: A quem desejais na Vossa corte? Minha doce Mãe e os padroeiros mencionados sempre estavam aqui, mas nosso Senhor também designava Anjos e Santos para mim... os Santos, que se celebrava no Céu nesse respectivo dia e que se comemorava na Igreja. Finalmente - e já faz tempo - comecei a convidar todo o paraíso, todos os espíritos angélicos e todos os bem-aventurados para formar a corte do meu amado Rei e a permanecer constantemente nela. No entanto, me via pequenina comparada aos belos Querubins, aos irmãos e irmãs que já entraram na eternidade” (Autobiografia, cap. 17).

Beata Ana Rosa Gattorno
A beata Rosa Gattorno (1831-1900), italiana, fundadora das Filhas de Sant’Ana fez uma experiência parecida. Ela escreve: “Um dia fui comungar... isto no mês de março de 1875. Não me parecia estar bem preparada, porque me sentia muito mal e pouco podia dizer ao meu bem, apenas oferecer-Lhe o sofrimento que experimentava, mas nutria um certo temor de não poder fazer o agradecimento, enfim, estava muito perturbada; logo que O recebi, vi ao meu lado o Anjo Miguel que, juntamente comigo, fazia o agradecimento e, com as mãos juntas, adorava a Deus. Eu, com esta visão, senti um contentamento...” (M. 4. 3, pág. 29: citado do livro: Filhas de Sant’Ana, O Dom de Deus à Rosa Gattorno, Roma 1994, p. 180s).

Na vida das Beatas Dina e Rosa confirma-se o que já São Paulo escreveu na carta aos Efésios (cf. 1,9s): É vontade do Pai Eterno que todas as coisas sejam unidas em Cristo, as que estão nos céus e as que estão na terra. Deus quer ser glorificado não só por indivíduos, mas pela Igreja unida em Cristo. Nesse sentido, é necessário que nos unamos aos Santos Anjos na adoração de Deus. “A uma só voz” com eles glorificamos a Deus em cada Santa Missa ao rezarmos o “Santo”.

Fonte: Obra dos Santos Anjos

Oração ao Santo Anjo da Guarda


Meu Santo Anjo da Guarda, eu te saúdo e agradeço. Eu te rogo de rezar por mim e no meu lugar, em todos os momentos onde eu não possa formular minhas orações. Digna-me também, na Luz Divina, te encontrar com os Anjos da Guarda daqueles a quem eu mais amo, daqueles pelos quais sou responsável espiritualmente, para os esclarecer, proteger e conduzir. És meu Anjo guardião. A bondade divina me confiou a Ti: ilumina-me, guarda-me do mal, e dirigi-me na verdade. Anjo da paz, caminha ao meu lado. Dá à minha alma a beleza, ao meu corpo a pureza. Sustenta a minha fé e anima meu coração a desejar pertencer cada dia mais a Jesus. Amém.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Padre Pio e o Anjo da Guarda

Padre Pio tinha uma devoção muito especial, delicada e respeitosa pelo Anjo da guarda. Seu ‘pequeno companheiro de infância’, ‘o bom anjinho’, sempre o ajudou. Foi amigo obediente, fiel, pontual, que, como grande mestre de santidade , exerceu sobre ele um estimulo continuo a progredir no exercício de todas as virtudes.
Sua ação assídua e discreta foi de guia, de conselho e de amparo. Se, por antes do demônio, algumas cartas de seu confessor chegavam até o Padre manchadas de tinta, ele sabia como torná-las legíveis porque o”anjinho lhe sugeriria que quando a carta chegasse, a aspergisse com água benta antes de abri-la “ (cf. Epistolário,1.p.321)

Quando recebia uma carta escrita em francês, era o Anjo da Guarda que lhe servia de tradutor: “Se a missão de nosso Anjo é grande, a do meu é maior ainda, já que deve ainda fazer o papel de mestre e ensinar-me outras línguas”.

Valia-se do auxílio do anjo para difundir seu apostolado mariano:

“Gostaria de ter uma voz muito alta, para convidar os pecadores de todo o mundo a amar Nossa senhora. Mas, como isso não está em meu poder, orei e continuarei a orar ao meu anjinho para que faça isso por mim”.

O Anjo da guarda era o amigo íntimo que, de manhã, depois de tê-lo acordado, junto com ele louvava o Senhor: “Quando a noite chega, ao fechar os olhos, vejo o véu cair e abrir-se diante de mim o Paraíso. Assim, embalado por essa visão, durmo com um sorriso de doce beatitude nos lábios e com uma perfeita calma na fronte, esperando que o pequeno companheiro de minha infância venha despertar-me para que, juntos, possamos elevar os louvores matutinos ao escolhido de nossos corações”.


Nas investidas infernais, era o Anjo da guarda, seu amigo invisível, que aliviava seus sofrimentos: “O companheiro da minha infância procura atenuar as dores que aqueles apóstatas impuros me infligem, acalentando-me o espírito em sinal de esperança”.

Quando o Anjo demorava a intervir, Padre Pio, confidencialmente, sabia dirigir-lhe uma reprovação áspera e fraterna: “Nem imaginam como aqueles infelizes têm me machucado. Algumas vezes tenho a impressão de que vou morrer. Sábado, pareceu que queriam acabar comigo. Não sabia nem qual santo invocar. Volto-me para meu anjo, Depois de esperar algum tempo, ei-lo enfim a voar ao meu redor e, com sua voz angelical, cantar hinos à divina Majestade.

Então, eu o repreendi duramente por ter demorado tanto, enquanto eu não me esquecera de chamá-lo em meu socorro. Para castigá-lo, recusei-me a olhar seu rosto, queria afastar-me dele, queria evitá-lo, mas ele, coitadinho, alcançou-me quase chorando, até que, elevando o olhar, vi seu rosto e o encontrei todo desgostoso.

‘…Estou sempre perto de você’, ele disse, ‘nunca o abandono, esta minha afeição por você não terminará nem mesmo com a vida”.

Padre Pio reconheceu e apreciou a função de “mensageiro” do amigo invisível. “Se precisarem”, dizia a seus filhos espirituais, “enviem-me o seu Anjo da guarda.” E durante várias horas, de dia ou de noite, ocupava-se em ouvir as “mensagens” de seus filhos que tantas criaturas angelicais, obedientes, lhe traziam.

Trecho retirado do livro "Anjos companheiros no dia-a-dia".


São Pio de Pieltrelcina, rogai por nós.

sábado, 22 de setembro de 2012

Aparição de São Miguel no Monte Gargano

No fim do século V, quando o Papa São Gelásio regia a Igreja de São Pedro, um pastor que apascentava uma manada de vacas no alto do Monte Gargano, na Itália (província de Apúlia) obrigando um novilho a sair de uma caverna onde se refugiara, desferiu uma flecha para dentro desta, que retrocedeu com a mesma velocidade e feriu quem a lançara.
Este fato causou admiração nos que presenciaram este acontecimento. A notícia se espalhou e chegou aos ouvidos do Bispo de Siponto, cidade que ficava no sopé da montanha.
Julgando tratar-se de algum misterioso sinal da parte de Deus, o Bispo ordenou um jejum de três dias em toda a Diocese, pedindo ao Senhor que se dignasse a revelar-lhe do que se tratava. Deus escutou as orações do Prelado e, passado três dias, apareceu o Arcanjo São Miguel declarando que o Senhor queria que a ele, Anjo Tutelar da Igreja, e aos outros Anjos, se edificasse naquela caverna (onde se manifestou o prodígio) uma Igreja em sua honra, para reavivar a Fé e a devoção dos fiéis no seu amor e proteção, como Anjo Custódio da Igreja Católica.


Tendo o Bispo comunicado ao povo a visão que tivera e o que lhe fora pedido, foi observar o local acompanhado de muitas pessoas. Encontraram uma caverna muito espaçosa em forma de templo, escavada na rocha, com uma fenda natural na abóbada, de onde jorrava a luz que a iluminava. Nada mais era preciso que eregir um altar-mor para celebrar os Divinos Mistérios. Erguido o Altar, o Bispo consagrou-o. Todos os povos vizinhos acudiram à cerimônia cheios de alegria e a festa durou vários dias.


Até hoje, nunca mais se deixou de proferir Missa e celebrar ali os outros Ofícios litúrgicos. Deus consagra este lugar por séculos, com graças e milagres de toda a espécie, em favor dos que lá acorrem, doentes do corpo e alma, mostrando quanto lhe é grata a devoção em honra do glorioso Arcanjo São Miguel que defendeu, quando na revolta de Lúcifer, a fidelidade ao Deus Uno e Trino, soltando este grito: Amigos, Quem como Deus?

O Santuário do glorioso Arcanjo na Gruta do Monte Gargano é considerado um dos mais celebres e devotos de todo mundo.



segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Dica de Livro


A onda de misticismo que atravessa o mundo, faz com que as pessoas busquem também nos Anjos o socorro para os seus males. Ao lado do que há de bom nisto, há também uma mistura de crenças que não estão de acordo com o que ensina a Igreja Católica sobre os seres puramente espirituais. Uns negam a sua existência e outros exageram o seu papel na vida da Igreja e dos cristãos.

Este livro sobre os Anjos, em poucas páginas, apresenta o que a Igreja Católica ensina sobre esses seres espirituais maravilhosos, com base no que diz o Sagrado Magistério da Igreja, a Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição, passando pela Liturgia.
Para dar consistência absoluta a esses ensinamentos, traz as sete indispensáveis Catequeses sobre os Anjos, que o Papa João II proferiu em 1986, e a memorável Alocução do Papa Paulo VI – Livrai-nos do Mal – sobre o demônio, a fim de que se dissipem todos os erros sobre os anjos maus.

Ficha Técnica:
Editora: Cléofas
ISBN: 85-88158-01-9
Ano: 2005
Edição: 4
Número de páginas: 144
Idioma: Português (BR)
Acabamento: Brochura
Formato: 14x21 cm

Santa Gema Galgani

O Anjo aceita tudo do nosso amor



O seu diretor espiritual achava exagerado o relacionamento íntimo com o Gema relatava e deu algumas diretrizes para ela observar. Ele tinha medo que a santa estivesse sendo enganada pelo demônio. Por isso, ao aparecer o Anjo, ela devia exclamar: "Viva Jesus!" e tentar afastá-lo seja com o sinal da Cruz, com água benta ou mesmo com o cuspir. Caso ele não se afastasse, ela devia convidá-lo a adorar com ela a Santíssima Trindade. Uma vez aconteceu que o Anjo lhe apareceu e ela tentava afastá-lo, mas inutilmente; o Anjo não desapareceu. Então Gema cuspiu no rosto dele, e viu no chão onde tinha caído o cuspe, brotar uma rosa branca, e nela estava escrito em letras de ouro: "Tudo se aceita do amor".
 (Ferdinand Holböck, Vereint Mit den Engeln und Heiligen, Stein am Rhein, 1984, pág. 394.


sábado, 15 de setembro de 2012

Viver com o Anjo

Da vida de santa Gema, vale também lembrar que nem tudo podemos imitar como, por exemplo, o envio das cartas pelo Anjo ou as aparições dele. Mas, o que podemos aprender quando consideramos as experiências desta santa é uma relação com o Anjo como de uma criança. Não havia nada que Gema escondesse diante do Anjo ou que não lhe contasse. Por isso, ele sabia tudo dela, não só porque estava sempre ao seu lado, mas também porque ele ouviu tudo de sua própria boca. Assim o amor ao Anjo tornou-se fecundo para muitas pessoas que, desta forma, receberam grandes ajudas de santa Gema Galgani seja pelas suas fervorosas orações, seja por meio dos bons conselhos que ela deu, inspirada pelo Anjo.


Será que a nossa união com o Anjo já é tão grande que não precisamos esforçar-nos por fazê-la mais íntima, ou não devemos reconhecer humildemente que estamos ainda bem no início do caminho? Uma coisa é clara: quanto mais nós cultivamos a intimidade com o Anjo, amando-o, invocando-o, falando-lhe de nossas preocupações e fracassos, tristezas e alegrias e as dos outros também , pedindo sua ajuda, seu

Missão do Anjo da Guarda

 Sabemos que somos protegidos com a presença de anjos em nossa vida, mas nós os ignoramos o tempo todo, nos esquecemos que eles fazem tudo o que podem para nos defender. Todos nós precisamos de amigos em nossas vidas; tê-lo é um presente.

De fato, no livro de Eclesiástico, está escrito: “Quem encontrou um amigo encontrou um tesouro”. Nós não fomos criados para ser só, não somos ilhas, mas família. Por isso precisamos nos conhecer uns aos outros, precisamos da proteção de outras pessoas que nos amam. Os anjos são esse nossos amigos.

Medite sobre isso:
“Você tem um anjo com você, um anjo específico que está designado a protegê-lo e defendê-lo.”

Temos muitas amizades funcionais, por exemplo: amizade com um médico ou um político que podem nos ajudar em determinadas situações, mas quando temos mais necessidade dessas amizades, elas podem sumir. Por isso precisamos tomar cuidado para que o nosso relacionamento com Deus não seja dessa maneira. Todos nós amamos o Senhor, mas que tipo de relacionamento temos com Ele? É um relacionamento funcional ou pessoal?

Muitas vezes, olhamos para Deus como se Ele fosse um guarda-chuva. Quando está chovendo, ninguém tem vergonha de abri-lo, mas se não chove, coloca-o de lado. É assim que muitos se relacionam com o Senhor. Se precisam d'Ele, se precisam de cura, ninguém tem vergonha de clamar por Ele até mesmo em público.
"Deus pode extrair o bem de qualquer coisa que aconteça comigo."
Quando nossa vida chega num momento de sossego, quando não temos necessidade direta de Deus, então nos esquecemos d'Ele. Temos vergonha de chamá-lo de "meu Deus" diante de outras pessoas, temos vergonha quando estamos no trabalho ou com nossos amigos. Isto é olhar para o Senhor de uma maneira funcional, como se Ele fosse um "guarda-chuva", uma "máquina automática".

"Eu rezo o Rosário, sou fiel ao Senhor, portanto, espero que me dê aquilo que eu quero. Eu não aceito o fato de você não me dar aquilo que estou pedindo". Deus não é uma máquina de venda automática, nós não O compramos com rosários. Você não compra o Pai indo à Santa Missa. São coisas que estão aí para nos transformar e, nos transformando, nos faz mais maduros. Não posso comprar o Senhor.

Quando Jesus nos diz: “Já não chamo servos, mas vos chamo amigos”, Ele não estava se referindo a amizade funcional, mas a relacionamento pessoal. Sou vosso amigo, porque nosso relacionamento está baseado no amor. Recebendo ou não o que precisamos, não deixemos de ser amigos de Jesus, porque Ele permanece sendo nosso amigo. Esse é o tipo de amizade que Cristo pede a cada um de nós. Jesus refere-se a esse tipo de amizade, quando Ele menciona a parábola da videira e dos ramos: Citação: João 15, 1-9.

Isto é amizade. Unidade entre a videira e os ramos. Amizade traz coisas positivas para minha vida. Imagine quando você encontra no seu caminho um amigo, e apenas o seu sorriso faz o seu dia ser melhor. Você se enche de alegria. Se enche de certeza no coração.
Estou fazendo essa introdução para entendermos qual é o significado da nossa amizade com nosso anjo. Se não compreendemos essa amizade, não há como sermos amigos dele. Ser amigo de Jesus significa deixar que Ele nos dirija e nos oriente. Ser orientado significa ser podado, mas não gostamos disso. Às vezes, você vê uma árvore que parece muito bela, mas o fazendeiro vai lá e poda como se estivesse cortando a sua beleza. No entanto, o agricultor não está podando a árvore pelo simples fato de não gostar dela; ao contrário, ele a está podando para que ela produza mais frutos.

“Você tem um anjo por você. Peça a ele que o proteja, apoie e o encoraje!”

Quantas vezes voltamos para Deus e dizemos que Ele nos abandonou? Você não está ouvindo minhas orações e não percebemos que o que Jesus está fazendo é nos podar para que, por meio desse sofrimento, nós nos tornemos mais fortes do que antes. Se queremos ser amigos d'Ele, precisamos deixá-Lo nos podar. Sofrimento não é agradável para ninguém. Até Jesus clamou "Pai, afasta de mim este cálice", mas tudo que Deus permite em nossa vida é para nosso bem. Ele pode extrair o bem de qualquer coisa que aconteça conosco.

Ser amigo de Jesus significa ser Seu discípulo. Existem muitas pessoas que batem palmas e dançam diante d'Ele, mas não O obedecem. O discípulo é aquele que quer fazer a vontade do mestre em todas as circunstâncias. O discípulo do Senhor é como Samuel, que disse: "Eis-me aqui, Senhor". Como Maria, que disse ao anjo: " Eis aqui a serva do Senhor". É como Paulo, o qual disse a Jesus: " O que queres que eu faça?" Esse são os verdadeiros amigos de Jesus,pois fazem o que Ele pede. É preciso dar frutos, pois a árvore que não frutifica é cortada e lançada fora. Precisamos dar frutos em nossa amizade com Jesus.

Como posso ser um amigo de Jesus, se não luto para produzir frutos em minha vida ? Tornar-me amigo de Jesus significa ter esse desejo de estar com Ele. Quando você encontra com um amigo você diz como você me fez falta. Você diz: Eu preciso de você na minha vida. Como posso dizer que sou amigo de Jesus, se não tenho tempo para rezar, para estar com Ele na eucaristia.Ser amigo de Deus significa estar com Ele em oração.

A tradição cristã baseada na Bíblia, professa que cada um de nós é acompanhando por cada um de nós chamado anjo da guarda. Deus quando nos criou designou um anjo para tomar conta de nós. Eu tenho certeza que o anjo ficou super feliz. Seu anjo da guarda não é seu escravo, que te obedece. Ele não faz por escravidão, mas porque Deus quer que Ele faça. Eu tenho um anjo que está comigo o tempo todo. Não é aquele anjo que está comigo em alguns momentos da minha vida, mas está o dia inteiro, a semana inteira o ano inteiro, todos os dias da minha vida em tempo integral. A única missão que foi dada a Ele por Deus é me proteger, e ajudar-me a chegar no meu objetivo final na eternidade, na alegrai com Deus.

Satanás também manda um anjo mau para me destruir. Portanto preciso estar ciente dessa realidade na minha vida. Se tenho uma boa inspiração é um anjo bom que está colocando esse desejo em você. Os anjos estão conosco para nos encorajar, para nos apoiar. Um dos problemas maiores da nossa vida, é falta de encorajamento. Com freqüência ficamos desanimados. São inúmeras situações que ficamos desanimados: quando nos sentimos rejeitados, quando ouvimos que falaram mal de nós, quando nos decepcionamos. Jesus se dirige ao Pai dizendo: Pai se é possível afasta de minha essa cruz, essa hora. Ele estava desencorajado. E o Pai ouviu sua oração e mandou seu anjo para encorajá-lo. Mandou seu anjo para apoiá-lo. Quantas vezes nos sentimos desanimados, pra baixo em nossa vida! E Jesus nesse momento nos diz: “Você tem um anjo por você! Peça a ele que te proteja, te apóie, te encoraje!”

Tenho alguém que cuida só de mim. Ele é aquele que me protege. É aquele que continuamente está me apoiando nos momentos de dificuldade. Então qual é a missão do anjo que está com você? Primeira coisa é defender-me dos enganos do espírito do mal. O anjo do mal constantemente nos mostra as coisas que parecem belas, mas que depois se tornam veneno. Ele sempre me apresenta meias verdade. Vou te dar um exemplo de meia verdade: Eu peco e depois de pecar começo a me sentir culpado. E escuto uma voz: Você pecou! Você merece o inferno! Jesus nunca vai te perdoar porque você o traiu. Parece certo mas essa é uma meia verdade.

É verdade que traí a Jesus. È verdade que eu mereço o inferno mas não é verdade que Jesus não vai me perdoar. Por isso muitas vezes o demônio apresenta essas meias verdades diante de mim. Agora o anjo bom me traz a luz para que eu possa me conscientizar daquilo. A missão do anjo é me ajudar a tornar-me em evangelizador, espalhar a paz onde quer que eu esteja.

Missão do meu anjo da é fazer com que me torne um discípulo de Jesus mais maduro, me transformando para o bem do que para o mal. A missão do anjo é abrir o meu coração para um derramamento pleno do Espírito Santo sobre mim. Ele não é Deus, continua sendo uma criatura. Ele não tem toda força que preciso para caminhar. Essa força eu tenho com o Espírito Santo. Somente o Pai pode enviar o Espírito Santo sobre mim, mas o anjo da guarda pode me ajudar a abrir o coração para recebê-lo.

Vem Espírito Santo. Meu abençoado anjo eu te agradeço por estares comigo. Te agradeço por estares comigo o tempo todo. Muitas vezes te desagradei com minhas atitudes mas você continuou me ajudando. Mas você não me rejeitou e não parou mesmo assim. Querido anjo você é meu amigo de verdade. Você nunca me traiu na minha vida. Você sempre me protegeu. Você sempre me defendeu. Tenho orgulgo de você.



Fonte: cancaonova.com

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A ação dos anjos na nossa vida

Muitas vezes, vemos a solução na nossa vida por meio de uma situação difícil como uma doença ou um acidente, o qual veio pela intervenção divina.



"Anjos é dogma de fé!"

Uma das maiores realidades é o mundo espiritual. "Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou, para desfazer as obras do diabo" (1 João 3,8). Ele veio para destruir a nossa família, a nossa vida. Precisamos saber como age o mundo das trevas para aprendermos a lidar com ele.
Queridos irmãos, os que estão conosco são em maior número. Na sua casa, os anjos do Senhor estão cercando-os . A oração move o mundo espiritual, faz com que os anjos venham até nós. Todos as vezes que agimos com amor diante daqueles que nos ofendem, eles nos admiram. Quando agimos assim, a luz de Deus está sobre nós.

Santo Lorenzo é o santo da alegria; nem na morte ele perdeu o sorriso. O que lhe deu força foi o amor. Mesmo quem está no sofrimento, com dívidas e tristezas não pode deixar de amar. Envergonhamos o reino das trevas com o amor, pois amar nos dá forças para vence barreiras.

Quando amamos, somos a figura de Deus neste mundo sombrio. Quando agimos com amor, temos a mesmo forma de agir de Deus, pois Ele nos envia os anjos.

"A existência dos seres espirituais não-corporais, os quais a Sagrada Escritura chama, habitualmente, de anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura a respeito disso é tão claro quanto a unanimidade da tradição” (Catecismo da Igreja Católica paragrafo 328).

Não tem como ler a Palavra de Deus sem ler, primeiro, com os olhos d'Ele. A Igreja pode se pronunciar, em dogma de fé, se alguém disser que "anjo não existe". Anjos são dogmas de fé!

A oração é uma luta, porque, muitas vezes, estamos com sono; mas quando colocamos o nosso joelho no chão e rezamos, os anjos vêm em nosso socorro. Você quer lutar com a força do mundo ou com a força de Deus?

Muitas vezes, queremos obrigar as pessoas a sair da bebida, das drogas e acabamos as insultando. Não temos o direito de apontar o dedo e achar que podemos humilhar as pessoas. Devemos ser verdadeiros, porque, todas a vezes que somos sinceros, temos a bênção de Deus. Ele é justo e quer nos ver bem, por isso devemos rezar, porque a oração faz com que o mundo das trevas vá embora e, assim, podemos resgatar os nossos.

Deus é poderoso e pode transformar o mais pecador, fazendo dele um santo. São os anjos de Deus que caminham em direção à sua casa. Neste momento, há um anjo intelectual e inteligente perto e você.

Aquele que ignora o adversário é derrotado, mas Santo Ambrósio diz: "Quem se entrega a Deus não teme ao demônio", porque os anjos nos protegem. Para isso é preciso se entregar a Jesus.

Você já agradeceu pelo seu anjo da guarda? Então, gradeça a Deus por ter lhe dado um anjo, agradeça-O pelo anjo que guarda sua casa e sua família.

--------------------------------------------------------------
Roberto Tannus
Pregador oficial da Renovação Carismática Católica (RCC)



quarta-feira, 12 de setembro de 2012

São Miguel defendei-nos no combate.

O Livro de Tobit na Bíblia

Espero que você conheça, na Bíblia, o livro de Tobit, a história de Tobias. Tobit era um homem muito bom e vivia numa terra estrangeira; neste lugar, os judeus não eram bem-vindos, por isso, quando morriam, seus corpos não podiam ser enterrados. Mas Tobit era um homem temente a Deus e, à noite, sorrateiramente, enterrava os judeus já mortos.

Um dia, Tobit ficou cego e sua esposa caçoou dele, perguntando-lhe: “Este é seu Deus, que o tornou cego?” Mas ele permaneceu fiel ao Senhor. Alguém, de uma terra distante, devia dinheiro a Tobit. Então, ele mandou seu filho Tobias buscar essa quantia. Durante a viagem, Tobias encontrou-se com alguém que queria acompanhá-lo pelo caminho. Era o Arcanjo Rafael.

Rafael, que significa, a “medicina de Deus”, ajuda-nos em nossa cura. Ele disse a Tobias que fosse pescar um peixe, pegasse o intestino deste e o coloque sobre os olhos de seu pai. Deus, deste modo, recuperou a visão de Tobit. Por isso Rafael é chamado o “remédio de Deus”.

Se todos nós precisamos de Miguel, porque somos atacados pelo espírito do mal; se precisamos de Gabriel, pois ele nos traz a mensagem de Deus e nos ajuda na evangelização; também precisamos de Rafael, porque todos precisamos de cura, precisamos que Jesus coloque Suas mãos sobre nossas feridas e nos cure.

Podemos olhar para cura de diversos pontos de vista, inclusive a partir dos nossos problemas físicos. Mas alguns se perguntam: “Será que Deus tem interesse em minha cura física?” Pensar deste modo é um erro. O Senhor mandou Jesus para nos curar, para nos fazer íntegros: “Eu vim para que tenhais vida e a tenham em abundância” (cf. João 10,10). Portanto, Jesus não veio para salvar apenas a alma, mas também a nossa humanidade, para tocar no homem por inteiro.
O Senhor nunca disse a ninguém que não estava interessado nas curas físicas, mas impôs sua mão sobre as pessoas e curou a todas.

Quando mandamos “ide”, essa é a missão da Igreja, e quando falamos de Igreja, falamos de nós mesmos, portanto, cada um de nós é mandado para curar de modo diferente, seja com um sorriso ou uma mensagem. Às vezes, você pode curar alguém com um e-mail, um abraço que demonstre amor.

Jesus é a Boa Notícia da nossa vida, o Salvador. Não podemos guardar para nós essa Boa Nova, mas anunciá-la pelo mundo, curando uns aos outros, curando os enfermos. A cura é uma missão da Igreja, e se ela ignorar isso, estará traindo Jesus.

"Precisamos fortalecer os pontos fracos da nossa personalidade para não sermos atacados pelo inimigo." (Frei Elias Vella)

Também no livro de Tobias, vemos que, durante a viagem, Tobias encontrou-se com a mulher de sua vida: Sara.
O Arcanjo também está presente na vida de Sara, esposa de Tobias, pois ambos estavam tentando encontrar a companhia adequada. O pai Tobit tinha muito medo de que seu filho encontrasse uma esposa de outra religião; por outro lado, Sara também estava com medo, porque já tinha tido sete esposos e todos haviam morrido na noite do matrimônio. Isso parecia ser um sinal de Deus, de que ela não deveria se casar. No entanto, o Senhor provê, por meio de Rafael, o encontro entre Sara e Tobias.

Deus também enviou Rafael para proteger Tobias durante sua viagem, diante de seu encontro com o devedor de seu pai. Muitas vezes, em nossa viagem, encontramos acidentes e percebemos que, facilmente, poderíamos estar envolvidos nele. É aí que percebemos o quanto Deus nos protege.


-------------------------------------------------------------
Frei Elias Vella
Franciscano conventual, líder da RCC na Ilha européia de Malta (seu país de origem) e um dos maiores exorcistas da atualidade;
Fonte: cancaonova.com

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O Santo Anjo e seu precioso auxílio

Contamos algumas histórias sobre Anjos da Guarda que nos ajudam a ficar mais conscientes do poder desses companheiros que recebemos de Deus e que sempre permanecem ao nosso lado. De fato, o Anjo da Guarda é um presente de Deus para nós, é um dom muito precioso!


Mas, ao considerar a ajuda do Anjo da Guarda não seria bom ficar somente com a parte onde ele nos ajuda de maneira extraordinária, em grandes necessidades, ou nos livra de situações nas quais, sem ele, estaríamos perdidos. Embora tais acontecimentos aumentem em nós a gratidão e a confiança no Anjo, não devemos restringir-nos só a tais atos, porque não precisamos esperar momentos perigos ou crises para entrar em contato com o Anjo ou para experimentar a sua ajuda. Ao contrário, o Anjo está constantemente ao nosso lado, noite e dia, na alegria e na tristeza, na monotonia do dia a dia como também no júbilo das festas. Ele foi dado a nós a fim de nos ajudar a chegar ao céu, alcançar a felicidade eterna e, antes disso ainda, para que nos tornemos santos já aqui na terra.
Por isso, o auxílio que o Anjo nos oferece vai muito além da ajuda extraordinária, e abrange muito mais do que a ajuda material. Sua proteção diante de perigos que ameaçam o nosso corpo ou os nossos bens apenas é a menor parte de sua tarefa, porque muito mais do que o nosso corpo ele deve e quer proteger e guardar a nossa alma com as suas riquezas e preciosidades. Que são os nossos bens materiais e o que vale o nosso corpo em comparação com nossa alma?

É na alma que se encontra o nosso entendimento e a nossa vontade, e com esta vontade nós devemos muitas vezes durante a vida decidir-nos por Deus. É nessa vontade que encontramos a nossa felicidade eterna.  "A tua vontade livre é a tua maior bênção ou maldição". Assim, nossa alma pode ganhar ou perder a sua eterna felicidade conforme a decisão da vontade. Considerando esse aspecto da alma é bem provável que a maior parte dos milagres realizados pelos Anjos fique desconhecida para nós porque não enxergamos.

Nós devemos rezar muito pedindo a Deus que Ele nos abra os olhos para melhor reconhecermos o quanto e onde o Anjo atua em nossa vida. Somente assim vai brotar em nós a gratidão, e renderemos a devida ação de graças a ele e a Deus. E o que mais poderemos fazer para perceber melhor a disposição que o Anjo tem para nos ajudar? A resposta é simples: Nós devemos conviver mais conscientemente com o nosso Anjo. Quanto mais incluímos o Anjo em nossa vida cotidiana, tanto mais experimentaremos a sua ajuda e assistência.

sábado, 8 de setembro de 2012

Natividade de Nossa Senhora

"Hoje é o dia em que Deus começa a pôr em prática o seu plano eterno, pois era necessário que se construísse a casa, antes que o Rei descesse para habita-la".
 - São Pedro Damião



18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo.
19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria em segredo. 20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados”.
22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”. (Mt 1,18-23)


Fotógrafo - Magno Penna

Não temam amar demais à Nossa Senhora!
Ninguém jamais a amará o bastante.(S.Teresinha)

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

São Miguel no Evangelho

Desfraldai o estandarte do insigne Arcanjo, repeti o seu grito: Quem como Deus?


Fotógrafo - Magno Penna
 Ao falar dos séculos futuros e sobretudo do que haverá de acontecer perto do Juízo Final, o Anjo enviado por Deus ao Profeta Daniel, diz-lhe estas palavras: "Naquele tempo surgirá Miguel, o grande Príncipe que protege os filhos do teu povo. Será este um período de angústia tal, que não terá havido outro semelhante desde que existem nações até aquele tempo. Ora entre a população do teu povo, serão todos os que se encontrarem inscritos no Livro da vida eterna". (Dn 12).

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Oração a São Miguel Arcanjo para obter graças por seu intermédio

Glorioso São Miguel Arcanjo, o primeiro entre os Anjos de Deus, guarda e protetor da Igreja Católica, lembrado de que Nosso senhor vos confiou a missão de velar pelo seu povo, em marcha para a vida eterna, mas rodeado de tantos perigos e ciladas do Dragão infernal, eis-me prostrado a vossos pés, para implorar confiadamente o vosso auxílio, pois não há necessidade alguma em que não nos possa valer. Sabeis a angústia em que passa a minha alma. Ide junto a Maria, nossa Mãe muito amada, ide junto a Jesus e dizei-lhe uma palavra em meu favor, pois pela salvação da minha alma e, também agora, por aquilo que tanto me procura. (dizer, como quem conversa, o que deseja). E se o que peço não é para a glória de Deus e bem da minha alma, obtende-me paciência e aquilo que sabeis que é mais do agrado de Nosso Senhor e Pai.

Em Nome de Jesus, Maria e José, atendei-me. Amém.


Rezar nove glórias em ação de graças por todos os dons concedidos por Deus
 a São Miguel e aos nove Coros dos Anjos.



Fonte: O Grande, o Humilde São Miguel - Livro, Editora Agape.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

São Miguel Arcanjo

Deus na primeira luta, venceu servindo-se do Arcanjo São Miguel; devemos, portanto, acreditar firmemente que a luta atual terminará triunfante e também como outrora, com o socorro e a ajuda deste Arcanjo bendito.
                                                                           - São Pio X em 18 de setembro de 1903.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

São Gregório Magno

Hoje, celebramos a memória deste Magno (Grande) de Cristo: São Gregório I. Nascido em Roma no ano 540, numa família nobre que muito o motivou à vida pública.
Gregório (cujo nome significa "vigilante"), chegou a ser um ótimo prefeito de Roma, pois era desapegado dos próprios interesses devido sua constante renúncia de si mesmo. Atingido pela graça de Deus, São Gregório chegou a vender tudo o que tinha para auxiliar os pobres e a Igreja.
São Bento exercia forte influência na vida de Gregório, por isso, além de ajudar a construir muitos mosteiros, entrou para a vida religiosa do "Ora et Labora".
Homem certo, no lugar certo, este foi Gregório que era alguém de senso de dever, de medida e dignidade. Além da intensa vida interior, bem percebida quando escreveu sobre o 'ideal do pastor':" O verdadeiro pastor das almas é puro em seu pensamento. Sabe aproximar-se de todos, com verdadeira caridade. Eleva-se acima de todos pela contemplação de Deus."
Com a morte do Papa da época, São Gregório foi o escolhido para "sentar" na Cátedra de Pedro no ano de 590, e assim chefiar com segurança a Igreja num tempo em que o mundo romano passava para o mundo medieval.
São Gregório Magno, Papa e Doutor da Igreja que conquistou o Céu com 65 anos de idade (no ano 604), deixou marcas em todos os campos, valendo lembrar que na Liturgia há o Canto Gregoriano, o qual eleva os corações a Deus, fonte e autor de toda santidade.


São Gregório Magno, rogai por nós!


Homilias sobre o evangelho - São Gregório Magno.



"Bendizei o Senhor, vós seus anjos, que servis a sua palavra."
                                                       (Sl 102,20)

Que há anjos, muitas páginas da Sagrada Escritura o atestam… Mas é preciso saber que a palavra “anjo” designa a sua função: ser mensageiro. E chamamos “arcanjos” aos que anunciam os grandes acontecimentos. Foi assim que o arcanjo Gabriel foi enviado à Virgem Maria; para este ministério, para anunciar o maior de todos os acontecimentos, impunha-se enviar um anjo da mais alta estirpe…




De igual forma, quando se tratou de manifestar um poder extraordinário, foi Miguel que foi enviado. Na verdade, a sua ação, tal como o seu nome que quer dizer “Quem como Deus?”, fazem compreender aos homens que ninguém pode realizar o que compete apenas a Deus. O antigo inimigo, que desejou por orgulho fazer-se semelhante a Deus, dizia: “Eu escalarei os céus; erigirei o meu trono acima das estrelas; serei semelhante ao Altíssimo” (Is 14,13). Mas o Apocalipse diz-nos que, no fim dos tempos, quando for abandonado à sua própria força, antes de ser eliminado pelo suplício final, ele terá de combater contra o arcanjo Miguel: “Houve um combate nos céus: Miguel e os seus anjos combateram contra o Dragão. E também o Dragão combatia com os seus anjos; mas não venceu e foi precipitado no abismo” (Ap 12,7).

À Virgem Maria, foi então Gabriel, cujo nome significa “Força de Deus”, que foi enviado; não é verdade que ele vinha anunciar aquele que quis manifestar-se numa condição humilde, para triunfar do orgulho do demônio? Foi, pois, pela “Força de Deus” que foi anunciado aquele que vinha como “o Senhor dos exércitos, poderoso nos combates” (Sl 23,8).

Quanto ao arcanjo Rafael, o seu nome significa “Deus cura”. Na verdade, foi ele que livrou das trevas os olhos de Tobias, tocando-os como toca um médico vindo do céu (Tb 11,17). Aquele que foi enviado para cuidar o justo na sua enfermidade merece bem ser chamado “Deus cura”.

domingo, 2 de setembro de 2012

Súplica Ardente aos Santos Anjos

Folheto de oração para ser usado em particular ou em comunidade, como súplica ou como novena para implorar a Deus ajuda urgente dos santos Anjos nas necessidades atuais.

Durante este mês de setembro iremos distribuir esta belíssima oração. Basta apenas entrar em contato conosco através do e-mail: santo_anjodaguarda@hotmail.com

Nossos santos Anjos da Guarda, rogai por nós.