Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O Anjo da Guarda é um dom especial de DEUS



O Anjo da Guarda é um dom especial de Deus. Se pudéssemos escolher entre todos os Santos Anjos um protetor e auxiliador especial, não poderíamos encontrar um melhor do que aquele que Deus, na Sua sabedoria e amor infinitos, já antes escolheu para nós. Só Deus conhece o mistério da nossa vida. Somente Ele, nosso criador e redentor, conhece todos os nossos lados fortes e fracos, nossa vocação e nossas provações, nossa cruz e a glória destinada para nós. Prevendo tudo isso, Ele escolheu, desde a eternidade, o nosso Anjo da Guarda - a ele para nós e a nós para ele.

O Senhor nos diz: "Vou enviar um Anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que eu preparei" (Ex 23,20; leitura da festa dos Anjos da Guarda). O Anjo da Guarda é assim para nós a porta ao mundo dos Anjos e, de certo modo, o porteiro do Céu. Sendo ele enviado por Deus para nós, vale em primeiro lugar dele a palavra do catecismo: "Os anjos cooperam para todas as nossas boas obras" (Catecismo da Igreja Católica, 350; cf. Summa Theologiae I,114,3, ad 3). Ele é o nosso melhor e mais fiel amigo, o único que, além de Jesus e Maria, nos acompanha e protege ininterruptamente por toda a nossa vida. Sua primeira solicitude, sua primeira intercessão sempre é para seu protegido. O protegido é o 'talento' que lhe foi confiado e que ele tanto deseja devolver ao Senhor, com 'lucro' cêntuplo, no fim da nossa vida. Deste modo, ele cuida incansavelmente, dia e noite, do nosso bem e da nossa salvação eterna. Infatigavelmente esforça-se pela nossa purificação, iluminação e perfeição. Destas três atividades hierárquicas dos Anjos, São Boaventura escreve: "A purificação produz a paz, a iluminação conduz à verdade e a perfeição realiza a caridade. Estes três atos, freqüentemente praticados, dão a felicidade à alma e, quanto melhor praticados, mais lhe aumentam os méritos" (Os três caminhos ou Incêndio de amor, prólogo 1).

O Anjo da Guarda é o auxílio certo contra os espíritos malignos que nos tentam e afligem, pois já no começo o nosso Anjo da Guarda, sob a guia do Santo Arcanjo Miguel, participou da vitória contra os espíritos malignos. Como espírito pode facilmente reconhecer o tentador e afugentá-lo em virtude da graça. Se, no entanto, Deus permitir ao inimigo peneirar-nos como Jó (1,12; 2,6), como Pedro (Lc 22,31) ou como Paulo (2 Cor 12,7-8), não nos falta, apesar disso, a assistência confortante do Santo Anjo da Guarda. Com sua ajuda somos capazes de sempre manter a fidelidade a Deus.

Quanto devemos ao Anjo da Guarda! Quem seria capaz de lhe pagar um salário devido? Um amor tão fiel somente pode ser correspondido com fidelidade, amor e confiança. Por isso nos entregamos a ele com muito gosto e lhe prometemos nosso amor e fidelidade. Se nós somos fracos, ele, que "contempla sem cessar a face do Pai que está nos Céus" (Mt 18,10), está firme e imutavelmente ancorado em Deus. Esta firmeza ele nos quer proporcionar, ajudando-nos, mediante a luz da graça de que é dotado, a acreditar ainda mais firmemente em Deus, a confiar ainda mais fortemente no Seu auxílio e a amar ainda mais desinteressadamente a Deus e ao próximo.

Por toda a eternidade estaremos unidos em íntima amizade ao Anjo da Guarda e reinaremos com ele no Reino de Deus. Deste modo podemos compreender as palavras de São Tomás de Aquino: "a todo homem, enquanto é viajor, é dado um Anjo da Guarda. Quando, porém, já tiver chegado à meta do caminho, não terá mais um Anjo da Guarda; no entanto, terá no Reino o Anjo reinando com ele" (Summa Theologiae 113, 4c).

opusangelorum.org/pt

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Invocação aos Santos Anjos

São Miguel Arcanjo, coadjutor celeste nas necessidades e perigos, ajudai-nos e preserve-nos de todo dano no corpo e na alma em nome de Nosso Senhor JESUS CRISTO, em nome do Precioso Sangue e em nome da Imaculada e puríssima Virgem MARIA. Amém.


Senhor DEUS, fazei morar conosco o Vosso Anjo do Silêncio, a fim de que nos tornemos interiormente calmos, gostemos de meditar silenciosamente, contemplemos com gosto os valores eternos, aprendamos a ouvir-Vos, a conservar Vossas Palavras e a vos encontrarmos no santo amor sacrificado e silencioso.

São Rafael Arcanjo, Vós ó companheiro da querida Nossa Senhora Peregrina, Vós a seta de amor de DEUS, Anjo do amor e da dor, levai a corneta da luta espiritual contra a potência infernal, padroeiro das almas vítimas dos médicos e peregrinos, ajudai-nos e socorrei-nos.

DEUS Santo, DEUS Forte, DEUS Imortal! A Vós pertence toda a criação e a vida de todos nós. Chamai-nos, SENHOR, por Vossos Anjos e dai-nos a força de seguir ao vosso chamado para onde e quando Vós quereis. Amém.

SENHOR deixe-nos esperar a Vossa justiça nas Mãos de MARIA a MÃE, uma vez que não temos força de suportar sem Ela o Getsemane e o Golgota. Amém.

DEUS Santo, DEUS Forte, DEUS Imortal! Não nos chamei no Juízo antes de ter recebido das mãos de Vossa Mãe como resgate o Vosso próprio Sangue, derramado por nós na Cruz. Amém.

Santo Anjo de DEUS ensine-nos a tempo, a fortaleza e não nos poupeis para que na hora da prova possamos passar conforme a vontade de DEUS, por sua glória e seu amor. Amém.

Irmão Anjo deixe-me ficar pequenino, pobre e simples. Tocai minha alma secretamente, para que se torne criativa no sacrifício, na expiação, no amor com todas as almas vitimas faíscas pequenas na grande sarça, para a qual DEUS desce para ser adorado. Amém.

Santo Anjo da espada torne-nos duro como aço para conosco mesmo, e tão bondosos e misericordiosos para com o próximo. Amém.

Santo Anjo faça brilhar sobre mim o sol do amor divino e defendei-me contra a saraiva satânica, a fim de que me torne como DEUS quer que eu seja! Amém.

Vós os Anjos do Sacrário, levantai-me sete vezes quando eu cair sete vezes perdoe-me sete vezes, sete vezes pelo amor do SENHOR que aqui espera por mim e sempre está misericordioso. Quando eu sair para cumprir o meu dever do dia-a-dia, transmiti-me a força, para que não se extingue em mim a lembrança do SENHOR e me estimule para a adoração perpétua. Amém.

Livro: Rosa Mística - Oração + Penitência + Reparação.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Oração da mãe aos Santos Anjos da Guarda pelos seus filhos



Santos Anjos da Guarda, confiados por Deus como fiéis amigos dos meus filhos, eu me dirijo com grande confiança a vós. Solicito-vos, antes de tudo, a graça para que eu sempre eduque meus filhos para Deus. Protegei-os onde eu não estiver. Acompanhai-os onde eu não possa segui-los. Adverti-os onde minha voz não os alcança. Guiai-os e salvai-os para o Céu. Amém!


www.opusangelorum.org/pt

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Nossa Senhora de Lourdes

Vamos dirigir os olhos e o coração para a Virgem Maria. Ela é a nossa Mãe, a nossa vida, a nossa doçura e a nossa esperança. Portanto, convém muito dirigirmo-nos a ela, para que aquela que educou Jesus, nos eduque  também. Vamos desejar aprender a amar como Ela ama.

 Na verdade, Maria foi enviada por Deus! Desde a sua Imaculada Conceição até ao triunfo do seu Coração Imaculado, ela é um "evangelho", revelando como o amor divino pode e tem de formar e animar o coração humano. Tornai-vos como criancinhas e ide, cheias de confiança, ter com a vossa terna mãe; ela ama-vos mais do que se pode dizer.
Permiti-lhe tocar-vos com amor; é assim que aprendereis a amar como ela ama. Procurai conhecê-la melhor, mais íntima e pessoalmente.
Os caminhos de Deus são surpreendentes, até mesmo para Maria! Por inspiração do Espírito, isto foi a preparação para se tornar a Mãe do Seu Filho! Que frescura na sua agilidade espiritual e na espontaneidade com que abraçou imediatamente a vontade de Deus.

Deus enviou-lhe São Gabriel com o convite de ser a Mãe de Deus. Com uma simplicidade desarmante, ela explica o seu dilema: "Como será isto se eu não conheço homem?" (Lc 1,34). Pelo poder de Deus Pai e pela descida do Espírito Santo, ela será a Mãe virginal do Filho de Deus! A sua íntima compreensão de Deus e o seu profundo saborear da bondade divina, dispuseram-na quase sem notarmos, e ficamos admirados com a sua docilidade: "Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segunda a Tua palavra" (Lc 1,38)

Hoje dia de Nossa Senhora de Lourdes, dia que voltamos as nossas orações pelos doentes, pelos que sofrem... Nossa Senhora, Mãe de Jesus, manifestou-se por 18 vezes a Bernardet Soubirous na Gruta de Massabielle declarando-se ser a Imaculada Conceição, aquela que vem socorrer todos os que se encontram com o coração atribulado por sofrimentos físicos e morais. Com a mesma docilidade, "Eis aqui a serva do SENHOR"... a Mãe Virginal do Filho de DEUS.

"Dóceis ao convite de vossa voz maternal, Ó Virgem Imaculada de Lourdes, acorremos a vossos pés junto da humilde gruta onde vos dignastes aparecer para indicar aos que se extraviam, o caminho da oração e da penitência, e para dispensar aos que sofrem, as graças e os prodígios da vossa soberana bondade.
Recebei, Rainha compassiva, os louvores e as súplicas que os povos e as nações oprimidos pela amargura e pela angústia elevam confiantes a vós. Ó resplandecente visão do paraíso, expulsai dos espíritos – pela luz da fé – as trevas do erro. Ó místico rosário com o celeste perfume da esperança, aliviai as almas abatidas. Ó fonte inesgotável de água salutar com as ondas da divina caridade, reanimai os corações áridos.
Fazei que todos nós, que somos vossos filhos por vós confortados em nossas penas, protegidos nos perigos, sustentados nas lutas, nos amemos uns aos outros e sirvamos tão bem ao vosso doce Jesus que mereçamos as alegrias eternas junto a vosso trono no céu. Amém."
                                                                                                                -Papa Pio XII
Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós.


domingo, 6 de fevereiro de 2011

A Ajuda do Santo Anjo no momento oportuno

 Na Suíça, no ano de 1880, aconteceu um fato maravilhoso: um pároco ouviu de noite uma voz que o chamava e dizia:
- Vá logo a tal ponto das montanhas da Suíça, para levar a Comunhão a um homem que vai morrer.
O pároco se levantou, tomou o Santíssimo Sacramento, montou a cavalo e partiu, acompanhado pelo sacristão. Ao despontar da aurora chegou ao lugar indicado, e vendo um velho lenhador lhe perguntou:

- Há algum enfermo na sua família?
- Que eu saiba, nenhum, graças a Deus.

E mandou perguntar pelas casas de campo mais próximas, mas nenhum enfermo apareceu.

Não sabendo o sacerdote explicar o que acontecera, determinou voltar para sua paróquia, mas o velho lenhador lhe disse:
- Senhor Padre, já que vós levais o Santíssimo Sacramento e eu não posso, por causa de minha velhice, ir à igreja tão distante, descansai um pouco, depois ouvi-me em confissão, e em seguida dai-me a Comunhão.
- Muito bem - respondeu o padre, e satisfez os desejos do velho.


Pôs-se depois em marcha, e mal se havia afastado duzentos passos, foi chamado aos gritos por um jovem:
- Senhor Padre! Senhor Padre! Vinde rápido que meu pai teve um ataque.

Com efeito, o sacerdote acorreu e encontrou o velho já em agonia, mas com o rosto alegre e sereno. E, ao ver o sacerdote, lhe disse:
- Foi meu Anjo da Guarda que vos enviou. Foi por minha causa que fostes ontem chamado. Eu estava perto da morte e não o sabia. Sempre tive especial devoção ao Santíssimo Sacramento, e como temia ser vítima de um ataque, um dia roguei ao Senhor que não me deixasse morrer sem receber o santo Viático. Bendito seja Deus, que me ouviu!

Pouco depois de ditas estas palavras, com os sentimentos da mais acendrada piedade e com a paz do justo, o velho lenhador, assistido por seu próprio pároco, entregou a alma a Deus.

Milagres Eucaristicos – Padre Manuel Traval Y Roset S.J. – Editora Artpress

sábado, 5 de fevereiro de 2011

O que é um Anjo?



“O que é um Anjo? A Sagrada Escritura e a tradição da Igreja deixam-nos entrever dois aspectos. Por um lado, o Anjo é uma criatura que está diante de Deus, orientada, com todo o seu ser para Deus. Os três nomes dos Arcanjos terminam com a palavra «El», que significa «Deus». Deus está inscrito nos seus nomes, na sua natureza.
A sua verdadeira natureza é a existência em vista d’Ele e para Ele. Explica-se precisamente assim também o segundo aspecto que caracteriza os Anjos: eles são mensageiros de Deus. Trazem Deus aos homens, abrem o céu e assim abrem a terra. Exatamente porque estão junto de Deus, podem estar também muito próximos do homem. (…)
Os Anjos falam ao homem do que constitui o seu verdadeiro ser, do que na sua vida com muita freqüência está velado e sepultado. Eles chamam-no a reentrar em si mesmo, tocando-o da parte de Deus. Neste sentido também nós, seres humanos, deveríamos tornar-nos sempre de novo anjos uns para os outros, anjos que nos afastam dos caminhos errados e nos orientam sempre de novo para Deus.”

Bento XVI, 29 de setembro de 2007.