Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

domingo, 24 de abril de 2011

Os Santos Anjos na ressurreição.

Não podemos duvidar que os Santos Anjos tiveram uma grande alegria na Ressurreição de Jesus, e essa alegria foi porque o homem, o seu irmão mais novo, pode agora participar deste amor divino que eles participam.



Quando as mulheres foram à sepultura encontraram um Anjo (ou Anjos) que lhes disse: "Não temais! Sei que procurais a Jesus que foi crucificado. Não está aqui: ressuscitou como disse. Vinde e vede o lugar em que Ele repousou. Ide depressa e dizei aos discípulos que Ele ressuscitou dos mortos. Ele vos precede na Galiléia. Lá O haveis de rever, eu vos disse" (Mc 16,6-7).

Essas palavras ditas sem rodeios, claras e precisas, iluminam as trevas que caíram sobre essas mulheres depois de terem presenciado o triste desfecho da vida do Senhor. Têm tanta força de vida essas palavras, que as mulheres que antes chegavam com medo e com tristeza, voltam com coragem e com alegria. "Elas se afastaram do túmulo prontamente com certo receio, mas ao mesmo tempo com alegria, e correram a dar a boa nova aos discípulos" (Mt 28, 8).

Não será tudo isto, ao mesmo tempo, um estímulo para que nós, homens, nos esforcemos durante a vida pela consecução da alegria, precisamente daquela alegria que, como fruto do amor juntamente com a paz, deve ser a nossa herança?



"Jesus doçura dos corações, fonte viva, luz das inteligências, superas toda alegria e todo desejo. Não há canto mais suave, harmonia mais deliciosa, pensamento mais doce do que Jesus, Filho de Deus. Jesus, esperança dos penitentes, quão piedoso para quem Te invoca! Quão bom para quem Te busca! Que serás para quem Te encontra? Não pode a língua dizer nem a pena exprimir, só quem experimentou pode saber o que seja amar Jesus! Ó Jesus, nossas vozes Te cantem, nossas vidas Te proclamem, amem-Te nossos corações, agora e para sempre. Sê, ó Jesus, nossa alegria, Tu que serás nosso prêmio; sê Tu nossa glória, sempre e por todos os séculos" (Breviário Romano).