Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Pastorinhos de Fátima

Ontem celebramos a Festa Litúrgica dos Pastorinhos de Fátima: Francisco e Jacinta Marto.


Em 1917, os dois irmãos e uma prima, a pequena Lúcia dos Santos, assistiram a seis aparições de Nossa Senhora de Fátima, entre maio e outubro. A Virgem fez a eles revelações que mais tarde ficaram conhecidas como o "Segredo de Fátima".
NOSSA SENHORA apareceu para eles, primeiramente, na Cova da Iria, em Portugal, por volta do meio dia. Depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro clarão iluminou o espaço, e viram em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma "SENHORA mais brilhante que o sol", de cujas mãos pendia um terço branco.
Lúcia, na segunda aparição, havia pedido à VIRGEM de Fátima que os levasse para o Céu..."Sim, à Jacinta e ao Francisco levo-os em breve. Mas tu ficas cá mais algum tempo para Me fazer conhecer e amar. (...)", foi a resposta de NOSSA SENHORA.
Jacinta e Francisco esperaram, assim, o cumprimento da promessa de que a VIRGEM MARIA os levaria em breve para o Céu. Pouco mais de um ano, após as aparições na Cova da Iria, Francisco e Jacinta adoeceram gravemente, atacados de bronco-pneumonia. Continuavam com os sacrifícios e penitências, fervorosamente. E percebiam que aquela doença devia conduzi-los ao Céu.
Nas aparições, NOSSA SENHORA pede aos Pastorinhos que façam sacrifícios pelos pecadores. Relatando a Lúcia*, Jacinta contava:
"NOSSA SENHORA veio nos ver, e disse que vem buscar o Francisco muito breve para o Céu. E a mim perguntou-me se queria ainda converter mais pecadores. Disse-lhe que sim. Disse-me que ia para um Hospital, que lá sofreria muito. Que sofresse pela conversão dos pecadores, em reparação dos pecados contra o Imaculado Coração de MARIA, e por amor de JESUS. Perguntei se tu ias comigo. Disse que não. Isso é o que me custa mais. Disse que ia minha mãe levar-me, e, depois, fico lá sozinha!
Em suas últimas palavras, Jacinta fala sobre o pecado, sobre os sacerdotes e os governantes e sobre as virtudes cristãs, surpreendendo pelas análises acertadas e profeticamente tão reais para nossos dias.
Francisco partira para o Céu no dia 04 de abril de 1919. NOSSA SENHORA veio buscar Jacinta no dia 20 de fevereiro de 1920. Os processos de beatificação do Francisco e da Jacinta deram os seus primeiros passos em 1952. Em 1989, Papa João Paulo II assinou o decreto da heroicidade das virtudes dos irmãos, abrindo caminho à beatificação, que aconteceu no ano 2000, depois de comprovado um primeiro milagre alcançado pela sua intercessão. Como Jacinta foi a última dos irmãos a falecer, a data de sua morte foi escolhida para a celebração litúrgica dos Beatos.
Para que se complete o processo de canonização dos Beatos Francisco e Jacinta, falta apenas que um milagre se dê através da sua intercessão. “Olhando hoje a vida destas duas crianças conseguimos intuir que viveram os apelos com que NOSSA SENHORA os desafiou, de tal forma que olhá-los é olhar uma concretização da mensagem de Fátima”.
Fontes: Associação Católica NOSSA SENHORA de Fátima / Santuário de Fátima
Beatos Francisco e Jacinta, rogai por nós