Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Os Anjos na vida de São Paulo da Cruz

Fundador dos Passionistas, São Paulo da Cruz recebeu uma revelação de Deus, que lhe dava São Miguel Arcanjo como defensor de sua Congregação face às inúmeras provas pelas quais passaria. O santo sempre teve pelo Príncipe da Milícia Celeste uma devoção especial. Cerca do fim de sua vida o glorioso Arcanjo lhe apareceu muitas vezes. Um dia em que ele se mostrou todo resplandecente de luz, o Santo perguntou-lhe se protegia sua alma e sua Congregação: "Eu sempre velei por uma e outra - respondeu-lhe o Arcanjo, e não te faltarei jamais no futuro" (Louis-Th, p. 137).


São Miguel Arcanjo defende o convento que estava construindo

Inimigos do grande missionário, não podendo suportar o bem que ele e seus religiosos faziam nas missões populares, formaram o projeto de destruir o convento que o Santo estava quase terminando no Monte Argentaro. Numa noite escura, para lá se dirigiram armados com todas as ferramentas necessárias para seu projeto. Apenas chegaram ao local, foram tomados de pânico e fugiram em debandada. O que tinham visto? Em pé sobre um globo de fogo, e tendo na mão um gládio flamejante, o Arcanjo São Miguel protegia o santo edifícil! Uma alma piedosa também o viu. Quando o venerável fundador soube do perigo e do socorro, dedicou,na nova igreja, um altar ao glorioso Arcanjo, defensor da Congregação nascente ( Louis-Th., p. 232; Cruz, pp. 112, 113).

Fonte: SOLIMEO, Plinio Maria. Os Anjos na vida dos Santos. Ed. Artpress.