Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Santa Margarida Maria Alacoque relata na sua vida:


“Uma vez, quando todas nós trabalhávamos juntas com o cânhamo, eu me retirei para um pequeno pátio perto do Santíssimo Sacramento e lá continuei a trabalhar de joelhos. Senti-me completamente, interna e externamente, recolhida. Então, me foi mostrado o Coração amável do meu adorável Jesus, mais brilhante do que o sol. Este flutuou entre as chamas de Seu puro amor, cercado por Serafins que estavam cantando em uma harmonia maravilhosa: ‘O Amor triunfa, o Amor é feliz, o Amor do Sacratíssimo Coração traz alegria’! E quando os espíritos bem-aventurados me convidaram a unir-me ao seu louvor ao Divino Coração, não tive coragem. Por isso, me repreenderam e me disseram que tinham vindo para unir-se a mim, a fim, de oferecer-Lhe uma homenagem perpétua de amor, de adoração e de louvor. Eles queriam tomar o meu lugar em frente ao Santíssimo Sacramento, para que eu, através dele,s pudesse ama-l´O sem interrupção. Ao mesmo tempo, eles queriam participar do meu amor e sofrer em mim, como eu deveria regozijar-me neles. Com letras douradas escreveram esta aliança no Divino Coração e a selaram com os sinais indeléveis do amor. A aparição durou cerca de duas a três horas. Experimentei os efeitos desta aliança durante toda a minha vida, tanto na ajuda que recebi, como na alegria que resultou disto; apesar desta ter sido associada sempre a uma profunda vergonha. Desde então, quando invoco os Anjos na oração, os chamo unicamente, os meus aliados divinos. Esta graça despertou em mim um desejo tão forte pela pureza da intenção e me deu uma compreensão tão profunda daquilo de que se precisa para poder falar com Deus, que a este respeito tudo me pareceu ser impuro”. 

Fonte:Traduzido do livro: Margarita M. Alacoque, Leben und Offenbarungen - vida e revelações, Paulusverlag 1974, p. 86s.