Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

EM RELAÇÃO A DEUS TUDO DEVE SER BELO...


“Farás dois Querubins de ouro; e os farás de ouro batido... Terão esses Querubins suas asas estendidas para o alto, e protegerão com elas o propiciatório, sobre a qual terão a face inclinada... Ali virei ter contigo, e é de cima do propiciatório, do meio dos Querubins que estão sobre a arca da aliança, que te darei todas as minhas ordens para os israelitas.” (Ex 25,18-22).



Se os artistas sacros de todos os tempos, sobretudo os atuais, tomassem a sério essa passagem da Sagrada Escritura, eles não teriam outra possibilidade que a de reconhecer: DEUS não é indiferente à arte humana!

De fato, ao ordenar Moisés que construísse a Tenda da Reunião, o Senhor deu-lhe orientações claras sobre o modo como esta deveria ser construída e o mais importante, O MOTIVO: “Então levantarás o Tabernáculo conforme AO MODELO que te foi mostrado no monte” (Ex 26,30), ou seja, o que se constrói sobre a terra em referência a Deus deve se aproximar quanto possível da realidade do Céu (no caso, da visão que Moisés teve no Monte Sinai)!

Assim a Igreja determina que a Arte Sacra é verdadeira e bela quando corresponde à sua própria vocação, que é: evocar e glorificar, na fé e adoração, o Mistério transcendente de DEUS, beleza excelsa e invisível de Verdade e Amor, revelada em CRISTO... Beleza espiritual REFELETIDA na SS Virgem Maria, Mãe de DEUS, nos Anjos e nos Santos (cf. Cat. da Igreja Católica 2502).



Uma ideia (ou ideologia) segundo a qual, nas coisas para Deus se deva usar materiais “mais simples”, quando se poderia usar o mais digno e belo, não está de acordo nem com a Palavra de Deus, nem com a o ensinamento da Igreja. E isso, sobretudo em relação à LITURGIA!

Fonte: Opus Sanctorum Angelorum