Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Criado para a Adoração


Os anjos no céu contemplar constantemente a face de Deus (cf. Mt. 18,10). 

Para a adoração que eles foram criados, a adoração é o seu cumprimento. Vivem para a ampliação da glória de Deus. Todo o seu ser e todas as suas atividades estão imersos na santidade de Deus. Eles são eternamente um com Deus (cf. Jo 17, 21-22), desfrutando de uma felicidade absolutamente além da compreensão, mas ao alcance daqueles que a recebem. Mesmo enquanto eles estão cuidando de toda a criação, mesmo quando eles estão nos ajudando em nossas provações e batalhas contra as forças das trevas, eles nunca desviam seu rosto do rosto de Deus. Na verdade, este, adorando-união de amor com Deus é a fonte, não só de toda a sua bem-aventurança, mas as de seu amor por nós, e de toda a graça, a luz e ajudar a que se comuniquem conosco.

Modelos para a Humanidade

Acima de tudo, devemos aprender a adoração dos santos anjos, a humanidade também foi criado para a adoração e glorificação de Deus. Nós temos mais dificuldade, porque não podemos ver a Deus, porque podemos adorar somente na obscuridade da fé. Os anjos, por isso, ajuda-nos e ensina-nos a rezar com eles: "Louvor, e glória e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, ao nosso Deus para todo o sempre!" (Ap 7, 12).  O Anjo pode adequadamente cumprir todos os seus deveres mesmo voltando a Deus e nunca para longe de Deus, porque ele permanece imerso na adoração perpétua. 
Para a nossa própria oração podemos aprender essas coisas a partir do exemplo do Anjo:

1) orar sempre,
2) para nunca retirar nosso semblante de Deus,
3) de permanecer constantemente na presença de Deus.

Assim é como podemos orar sempre:

1) permanecendo unidos  e fazendo a vontade de Deus:
2) oferecendo tudo o que podemos durante o trabalho, dirigindo o nosso espírito a Deus,
3) oferecendo todas as nossas obras a Deus, especialmente a cada cruz e sofrimento.

Jesus ensinou seus discípulos que "eles devem sempre rezar e não desanimar" (Lc 18,1). Deixe sua oração e seu trabalho ser um sacrifício agradável diante de Deus, e oferecê-lo nele e com ele, e através dele.

Não nos esqueçamos de agradecer o Anjo por sua ajuda!