Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

domingo, 11 de julho de 2010

Anjo distraído

 A tradição bendita da devoção aos Santos Anjos passa de pai para filho.

Hoje trago uma história retirado do livro da Maria Emir, co-fundadora da Comunidade Shalom, muito interessante, e muito comum a todos nós.

"A tradição da devoção aos Anjos passa de pai para filho. Todos os dias, seguíamos com nossas crianças o ritual do 'Santo An..jinho' e tentávamos passar, da melhor forma possível, a necessidade de invocar os Anjos nas situações corriqueiras da vida.
Ocorre que um dos meus filhos era bastante distraído e em casa os irmãos brincavam com relação a esta sua característica. Na verdade, não era distração. Costumava concentrar-se em uma coisa e desconcentrar-se de tudo o mais  que estava à sua volta. Por esta razão, eu sempre o recomendei aos Anjos de forma especial. Sabia que precisava de atenção redobrada.
Tive esta certeza quando, certo dia, convalescente da cesária do meu quarto filho, dormitava em meu quarto no final do corredor. Como os Anjos costumavam fazer, acordaram-me de repente, fazendo-me gritar o nome deste filho correndo para a porta a tempo de vê-lo com um bracinho dentro do aquário e o outro encostado na tomada na qual o aerador (pequeno aparato elétrico colocado dentro dos aquários para renovar o oxigênio da água) estava ligado. Corri como pude enquanto o ouvia chorar, sem mudar de posição, dizendo: ' tá fazendo cosquinha, mãe!'.
Evidentemente, as cócegas não eram nada agradáveis e, mais um segundo, ele teria sido atingido por um choque de grandes proporções. Depois da bronca e de nos acalmarmos, rezamos juntos agradecendo ao Anjo da Guarda dele por tê-lo defendido e por ter acordado na hora certa."

Ensina-nos o Catecismo:
Os Anjos aí estão desde a criação ao longo da História da Salvação, anunciando de longe ou de perto esta Salvação e servindo ao desígno divino de sua realização: fecham o paraíso terrestre, protegem Lot, salvam Agar e seu filho, seguram a mão de Abraão, comunicam a lei por seu ministério, conduzem o povo de Deus, anunciam nascimentos e vocações, assistem os profetas, para dar apenas alguns exemplos. (CIC332)

Exorta-nos o Papa Pio XII:
Não queremos despedir-nos sem vos exortar a despertar, a avivar em vós o sentido do mundo invisível que vos rodeia, "pois as coisas que se vêem são transitórias, as que não se vêem são eternas"(IICor 4,18), a manter uma certa intimidade familiar com os Anjos, cuja solicitude constante se emprega na vossa salvação e na vossa santificação. Se Deus quiser, passareis uma eternidade feliz com os anjos:aprendei a conhecê-los já desde agora.

Fonte: NOGUEIRA, Maria Emir O. - Anjos nossos de cada dia. Edições Shalom, Fortaleza, Brasil, 2007.