Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

São João de Deus

São João de Deus teve de DEUS a graça de receber auxilio do Arcanjo São Rafael


No começo de seu apostolado, São João de Deus regressava de pedir esmola numa noite fria e chuvosa, quando um indigente, com voz lastimosa, lhe pediu socorro. Não se fez esperar muito a compaixão do Santo: "Não filho, disse ele, vem comigo ao hospital. Ali passarás a noite com mais comodidade do que na rua".

O infeliz disse que estava excessivamente franco e não podia andar. Então João, não obstante o peso do alforje que levava, o carregou nas costas e continuou seu caminho com passos alegres. Mas ao chegar à inclinação na estrada, chamada Gomelez, lhe faltaram as forças e caiu por terra. Ao ruido da queda assomou à janela um vizinho o qual ouviu João que repreendia seu corpo por sua excessiva fraqueza.

No mesmo instante apareceu ali um personagem de uma formosura celestial que tirou o enfermo das costas de seu piedoso condutor levantou João e o conduziu para a sua casa, dizendo-lhe:
"João, meu irmão, DEUS me enviou a ti para dar-te ajuda em teu trabalho caritativo. Para que compreendas quão agradável é para DEUS a obra que fizeste, hás de saber que o Senhor me ordenou prestar minunciosa conta de tudo o que fazes por amor a Ele".

João respondeu simplesmente:" De qualquer parte que venha o socorro, sei certamente que me vem sempre de DEUS. Contudo, meu caríssimo irmão, terias a bondade de dizer-me quem és?"

"Eu sou, replicou o personagem, o Arcanjo Rafael, a quem DEUS confiou a guarda de tua pessoa e a de todos aqueles que se associem a ti".

São João de Deus, consagrado ao serviço dos enfermos e destinado a fundar uma ordem religiosa para o consolo dos mesmos, foi privilegiado particularmente pelo Arcanjo São Rafael, que lhe socorreu em todas as necessidades.

Certo dia as provisões em seu hospital de Granada (Espanha) eram insuficientes. Faltava o pão para os seus pobres e o coração do servo de Deus achava-se angustiado. De repente apareceu-lhe São Rafael, e todos os que estavam presentes participaram desta visão. Estava vestido com um trage semelhante ao de São João de Deus e levava um alforje cheio de pães.

O Santo reconheceu logo seu celeste protetor que já lhe tinha oferecido seus favores em outras ocasiões.

O glorioso Arcanjo disse-lhe com voz doce e caridosa: "Meu irmão, todos nós formamos uma única e mesma Ordem. Há homens que, debaixo de um vestido grosseiro, podem ser iguais aos Anjos. Recebe estes pães que o céu te envia para socorrer a necessidade dos pobres." E, entregando-lhe o alforge, desapareceu, deixando no coração do Santo um graande consolo e alegria, que o mundo não seria capaz de proporcionar aos aflitos.

Atendendo à proteção dispensada ao Santo fundador, o Instituto de São João de Deus venera São Rafael como seu Patrono especial, e celebra sua festa como solenidade e com oitava.

Fonte: Novena Consoladora a São Rafael Arcanjo - Associação dos Irmãos de Belém, 2008.