Em união com todos os Santos Anjos

"Sanctus, Sanctus, Sanctus. Dóminus, Deus Sábaoth Pleni sunt caeli et terra Glória tua. Hosánna in excélsis. Benedíctus, qui venit In nómine Dómini, Hosánna in excélsis.

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

O que está acontecendo no Egito?

O mundo árabe acordou! A globalização, especialmente pela internet, é uma das causas desse fenômeno, do qual é difícil de prever os desdobramentos. Em alguns países, os ditadores foram depostos, como no Egito; e na Síria a pressão popular é forte para derrubar o governo. O Egito é o maior e mais importante país árabe, com 85 milhões de habitantes. O povo nas ruas derrubou Osni Mubarak (11/2/2011), que era apoiado pelos generais fardados. Foi eleito um representante do movimento radical islâmico, a “Irmandade Muçulmana”, Mohamed Mursi (18/6/2012), engenheiro que implantou, no Egito, um governo islâmico conduzido por leis do Corão ou Alcorão. Em 26/12/2012, Mursi aprovou uma nova Constituição redigida apenas por muçulmanos mais radicais e aprovada em um referendo. 


Isso provocou a ira dos generais de linha dura que não aceitam um governo islâmico, porque o consideram um fator de atraso; querem uma sociedade mais moderna, como na Turquia, por exemplo. Já são centenas de mortos (mais de 900) por causa da deposição do Presidente eleito Mursi, da Irmandade Muçulmana. Na verdade, o confronto dos militares e a facção muçulmana vêm desde a década de 50.
Está cada vez mais difícil os dois lados sentarem-se a uma mesa de negociação. A Irmandade Muçulmana é forte, tem o apoio de, pelo menos, 20% do povo e 5 milhões de militantes radicais. Acreditam seus adeptos que morrer nesta luta é ser mártir. Como não gostam do Cristianismo, esses radicais estão também perseguindo e matando cristãos, incendiando as igrejas cristãs coptas [cerca de 50], a qual conta com 10% de adeptos na população.




Os cristãos são vistos como aliados dos militares, e por isso são perseguidos.


Diante das tristes notícias que cada dia recebemos sobre a perseguição dos cristãos no Oriente Médio e no Egito principalmente, fica a pergunta o que podemos fazer?

REZAR!!!! Como os cristãos reunidos na casa de Marcos em Jerusalém, rezarmos fervorosamente pedindo ao Senhor pelos que são perseguidos. Pedindo ao Senhor que envie os Santos Anjos para os libertar, assim como enviou um Anjo a Pedro na prisão. (At 12). 


Convido a você que está lendo este post a colocar essa intenção hoje nas suas orações. Rezemos!

Nossa Senhora Rainha da Paz, rogai por nós!!!!!!